Morre Olacyr de Moraes, o ‘rei da soja’, aos 84 anos

Empresário lutava contra um câncer de pâncreas, descoberto no início de 2014

Por O Dia

Morre Olacyr de Moraes%2C o ‘rei da soja’Reprodução Facebook

São Paulo - O empresário Olacyr de Moraes, 84 anos, morreu na manhã desta terça-feira, em São Paulo, vítima de câncer de pâncreas, descoberto no início de 2014.

A informação foi divulgada na sua página no Facebook. "É com profunda tristeza que comunicamos o falecimento do empresário Olacyr de Moraes, 84 anos, na manhã desta terça-feira, 16 de Junho de 2015, às 3:40 horas da manhã na cidade de São Paulo. Olacyr lutou bravamente contra um câncer de pâncreas descoberto no início de 2014 mas acabou sucumbindo à doença", diz o comunicado.

O empresário ganhou fama e o apelido de 'o rei da soja' por se tornar o maior produtor mundial desse grão no mundo e ajudando a elevar o Brasil à posição de um dos maiores produtores agrícolas do planeta.

Durante sua carreira chegou a ter mais de 40 empresas em setores, como construção civil, transporte, mineração, agronegócio, pecuário, geração de energia, financeiro, implementos agrícolas, armazenamento e estocagem de alimentos, ferroviário, entre outros.

Olacyr de Moraes nasceu em Itápolis (SP), no dia 1º de abril de 1931. Aos oito anos seus pais se mudaram para a capital e já aos 14 anos começou a trabalhar auxiliando o pai, que era vendedor de máquinas de costura.

Foi o mais jovem brasileiro a ter um patrimônio superior a US$ 1 bilhão. Também foi recordista individual em plantação de milho no Brasil. Suas fazendas em conjunto com a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) desenvolveram um novo tipo de grão de soja mais adaptado ao solo do cerrado e uma nova espécie de algodão que fez o Brasil passar de importador a exportador desse produto.

Em 2011, Moraes descobriu um jazida de tálio em Barreiras (BA), colocando o Brasil no grupo de produtores desse metal. Os únicos produtores de tálio até então eram a China e o Cazaquistão. As aplicações mais comuns são ligadas ao setor de inseticidas e venenos para roedores.

Últimas de _legado_Economia