Classe política dos EUA fica indignada com artigo de Putin sobre Síria

Presidente russo teve publicação no jornal americano 'The New York Times'. Ele afirmou que o uso de armas químicas no país do oriente médio foi feito pelos rebeldes

Por O Dia

Washington (EUA)- O artigo publicado pelo presidente russo, Vladimir Putin, em "The New York Times" sobre a situação na Síria e a política do Governo de Barack Obama gerou nesta quinta-feira uma grande indignação entre a classe política americana.

Artigo escrito por Putin e publicado no jornal americano The New York Times Reprodução Internet


No artigo, Putin sustentou que na Síria quem usou armas químicas foram os rebeldes, advertiu que um ataque militar dos EUA contra o regime sírio "criaria uma nova onda de terrorismo" e criticou duramente a noção, defendida por Obama na terça-feira, de que os americanos são excepcionais. "Ao contrário de na Rússia, nos Estados Unidos defendemos os valores democráticos e os direitos humanos de nosso próprio país e ao redor do mundo", disse em entrevista coletiva diária o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney.

Segundo Carney, o mero fato de Putin poder publicar um artigo em um jornal americano como "The New York Times" demonstra um respeito à liberdade de imprensa que não existe na Rússia. "O presidente Putin deveria ser a última pessoa a dar lições aos Estados Unidos sobre nossos valores e direitos, e do que representamos", disse por sua vez o ex-secretário de Defesa Leon Panetta, em declarações ao programa "Today" da rede "NBC".

O presidente da Câmara dos Representantes (Deputados), o republicano John Boehner, se declarou "ofendido" após a leitura do artigo do líder russo. Além disso, Boehner expressou aos jornalistas suas "sérias dúvidas" sobre as "intenções" dos russos e do presidente sírio com a proposta para que o arsenal químico de Damasco fique sob controle da comunidade internacional e seja destruído.

"O artigo de Putin é um insulto à inteligência dos americanos", denunciou no Twitter o senador republicano John McCain, candidato presidencial em 2008. "Quando Putin comenta em seu artigo que Deus nos criou a todos iguais deveria incluir os gays e lésbicas na Rússia", comentou no Twitter o líder da minoria democrata na Câmara Baixa, Nancy Pelosi, em referência às leis homofóbicas aprovadas recentemente naquele país.

Em tom irônico, o líder da maioria democrata no Senado, Harry Reid, assinalou que com seu artigo Putin simplesmente estava buscando "uma desculpa para mostrar seu anel da Super Bowl". O anel, o de campeões do Super Bowl de 2005, foi um presente que Putin recebeu do dono do New England Patriots, Robert Kraft.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência