Advogado diz que Snowden corre risco na Rússia

Assessor afirma que ex-técnico da CIA circula livremente pelas ruas usando disfarces

Por O Dia

Rússia - O ex-técnico da CIA Edward Snowden, que obteve asilo temporário na Rússia no último mês de agosto e se encontra em paradeiro desconhecido desde então, se encontra em perigo e, por isso, precisa tomar uma série de precauções ao sair às ruas, declarou o advogado russo Anatoli Kucherena.

"Tenho uma determinada informação, a qual não posso revelar por enquanto, que indica que o nível de perigo é muito alto", declarou Kucherena em uma entrevista ao jornal russo "Itogui".

De acordo ao advogado, o risco citado se mostra "claro", embora ele tenha ressaltado que, por ter trabalhado com os serviços secretos dos Estados Unidos, Snowden "sabe lidar com isso". "É especialista nestas questões e sabe o que fazer", completou o letrado.

Kucherena lembrou que uma vez disse a Snowden para "pensar em sua segurança", fato que ele respondeu com certa ironia: "O senhor está dizendo isso para mim?", declarou o advogado, que ressaltou que, atualmente, o ex-técnico da CIA conta com segurança de uma companhia privada e, inclusive, utiliza diferentes técnicas de disfarce.

"Ele poderia passar diante de seus olhos e você não iria reconhecê-lo. É questão de roupa e de pequenas mudanças na aparência externa. Portanto, eu não engano ninguém quando digo que ele se movimenta livremente pelas ruas", afirmou o assessor legal de Snowden.

Questionado se o risco existente envolve uma ameaça para sua vida, Kucherena preferiu não levantar polêmicas. "Claro que é difícil dizer concretamente o que pode ocorrer. Mas, antes dos americanos reverem suas intenções, não podemos excluir nada", acrescentou o advogado.

Em relação aos futuros planos do jovem, Kucherena assinalou que não pode decidir nada até ele ver sua família. "A questão de seus planos futuros será decidida em um conselho familiar. Só depois de ele rever parte de sua família haverá alguma definição", afirmou o advogado. No entanto, Kucherena afirmou que, "enquanto o nível de risco se mostrar atual", não é recomendável nenhuma visita de sua família.

"Seus antigos colegas podem tentar utilizar a viagem de seus pais para averiguar onde ele se encontra", alertou.

Snowden chegou a Moscou no último dia 23 de junho, procedente de Hong Kong, mas, por ter revelado a trama de espionagem dos EUA, não pôde seguir sua viagem à América Latina, já que os EUA anularam todos seus documentos. Posteriormente, mais de um mês depois, Snowden obteve asilo provisório na Rússia, um assunto que gerou uma grave crise diplomática entre as autoridades de ambos os países.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência