Prefeito de Toronto admite ter comprado drogas ilegais

Pesquisa mostrou que 76% dos eleitores da cidade acreditam que Rob Ford deve renunciar ou tirar licença

Por O Dia

Canadá - O polêmico prefeito da cidade canadense de Toronto, Rob Ford, professou uma política de tolerância zero para as drogas e as gangues nesta quarta-feira, mas também admitiu ter comprado drogas ilegais nos últimos dois anos.

Falando depois que a Câmara Municipal de Toronto pediu quase de forma unânime para que Ford se afastasse de seu cargo, o prefeito disse que não poderia mudar o passado e que iria continuar seus esforços como prefeito para economizar dinheiro de Toronto. Questionado se comprou drogas ilegais nos últimos dois anos, ele retrucou, tristemente: "Sim, comprei".

Na semana passada, Ford admitiu ter fumado crack "enquanto estava em um estupor bêbado", e o pedido desta quarta-feira do conselho foi feito em sua primeira reunião desde a confissão.

Uma pesquisa da Ipsos-Reid, conduzida por várias emissoras de rádio e TV e publicada nesta quarta-feira, mostrou que 76% dos eleitores de Toronto acreditam que Ford deve renunciar ou tirar uma licença do trabalho.

"Ao longo dos últimos seis meses e principalmente nas últimas semanas ficamos cada vez mais preocupados pelo ciclo aparentemente infinito de alegações, negações e confissões tardias sobre seu comportamento", disse a vereadora Jaye Robinson lendo uma petição assinada por 30 dos 44 vereadores, e aprovada por 41 votos a dois.

Aquela petição é separada de uma moção, que ainda tem que ser votada, que pede que Ford tire uma licença e peça desculpas por "enganar" os moradores de Toronto. A Câmara não tem poder para obrigar o prefeito a renunciar ou a tirar uma licença, a menos que ele seja condenado por um crime.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência