Jovens fazem 'pegadinha' com o Estado Islâmico e tiram dinheiro de terroristas

Mulheres falaram que gostariam de ser noivas e lutar pela causa do grupo, só que 'esqueceram' de embarcar para Síria

Por O Dia

Chechênia - Um grupo de jovens chechenas arquitetou um esquema bem-sucedido para tirar dinheiro de militantes do Estado islâmico. Fingindo estarem prontas para embarcar para Síria para servirem como noivas de jihadistas, as mulheres conseguiram enganar os terroristas em um plano do tipo que nossos avós cairiam ao receber um spam. Elas receberam cerca de $ 3.300 (cerca de R$ 11 mil) e "esqueceram" de embarcar.

O grupo, que seria de três pessoas, acabou detido pela polícia, segundo o site russo "Life News". Integrantes do Estado Islâmico teria entrado em contato com as jovens pela Internet e elas decidiram "entrar na brincadeira". As chechenas disseram que estavam dispostas a viajar e lutar pela causa do grupo.

Estado Islâmico teria entrado em contato com as jovens, mas acabou no prejuízo Reprodução Internet

O plano funcionava da seguinte forma: Elas faziam promessas aos terroristas e depois que a transferência de dinheiro caía em uma conta, bloqueavam o contato com os homens. Então, repetiam o mesmo processo com terroristas diferentes. Não se sabe por quanto tempo o esquema durou.

As jovens acabaram sendo pegas pela unidade da polícia chechena que investiga crimes na Internet e agora enfrentam acusações por fraude, que tem pena de até seis anos de prisão.

Não me recordo de nenhuma situação do tipo na Chechênia, provavelmente porque ninguém vai tão a fundo em algo do tipo", comentou a policial Valery Zolotaryov a um jornal local, segundo o "Russia Today". "Não recomendo que ninguém se comunique com criminosos perigosos, especialmente para ter dinheiro fácil", completou.

O número de muçulmanos na Chechênia é muito grande, assim como sua base de apoio ao EI. Centenas de chechenos lutam na Síria e apesar de seu número ser pequeno, suas táticas de guerrilha são muito bem aproveitadas pelos terroristas.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência