Antonio Vieira Neto: Mãos à obra na Educação

Desde Brizola — que empreendeu os Cieps — até 2006, os governos anteriores apenas alugaram ou compartilharam escolas em prédios de terceiros

Por O Dia

Rio - As políticas públicas aplicadas na Educação trabalham para atender milhares de jovens que dependem delas para construir suas vidas e exigem a responsabilidade de pensar soluções que atendam momentos diferenciados da sociedade sem perder a visão de futuro.

A partir dessa visão do que ocorreu anteriormente, com o olho no futuro e com a certeza de que era preciso virar de verdade a página de um período onde nada foi construído pela Educação, o estado pôs as mãos na massa. Deu início a trabalho integrado, onde as políticas de Ensino foram acompanhadas de ações de infraestrutura e de gestão de pessoas, com objetivo de resgatar o que de bom havia sido abandonado, aplicando experiências bem-sucedidas e parcerias conquistadas.

Desde Brizola — que empreendeu os Cieps — até 2006, os governos anteriores apenas alugaram ou compartilharam escolas em prédios de terceiros, com problemas de espaço e conforto. E não há registro de uma única escola construída no Rio.

Com esse cenário, a partir de 2007 foi executado planejamento para reforma e construção de escolas, ampliações e descompartilhamentos. Era preciso resgatar os espaços com segurança e conforto para que alunos, professores e gestores trabalhassem novas propostas educacionais que atendessem o estudante do século 21.

Vamos aos números. De 2007 até hoje, tivemos 54 escolas novas ou ampliadas e reformadas. Em contraste com investimentos anteriores, que era de menos de R$ 20 milhões por ano, o uso de recursos médio anual em infraestrutura na recuperação de prédios escolares passou a mais de R$ 100 milhões. De 2007 a 2014, totalizamos R$ 940 milhões. Só este ano, 416 escolas passaram por algum tipo de intervenção.

Agora, passemos às ideias. Observamos, em pesquisas, as múltiplas expectativas da juventude e começamos a atendê-las através do Dupla Escola. Entre as novas unidades, encontram-se 27 que oferecem Educação Integral, formação profissional e em idiomas. São novos espaços educativos, para alunos que precisam estar preparados para as exigências do século 21.

Antonio Vieira Neto é Subsecretário Estadual de Educação

Últimas de _legado_Opinião