Morre quinta vítima da tragédia na Linha Amarela

Luiz Carlos Guimarães, de 60 anos, estava internado em estado grave no Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier

Por O Dia

Rio - Morreu, no início da manhã desta quarta-feira, Luiz Carlos Guimarães, de 60 anos, que estava internado em estado grave no Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, vítima da tragédia envolvendo um caminhão que derrubou a passarela da Linha Amarela, em Pilares.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, Luiz Carlos estava internado na unidade com traumatismo craniano grave, edema cerebral e várias fraturas na costela.

>>>GALERIA: Tragédia na Linha Amarela deixa quatro mortos

O motorista Luiz Fernando da Costa, de 30 anos, que dirigia o caminhão que provocou a tragédia na Linha Amarela, foi transferido do Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, para uma unidade particular em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. De acordo com a secretária Municipal de Saúde, a transferência de Luiz Fernando aconteceu durante a madrugada desta quarta-feira. O motorista sofreu uma lesão abdominal e estava sob observação na unidade.

Já Liliane de Souza Rangel, 33 anos, permanece no Hospital Municipal Souza Aguiar. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, ela teve uma fratura na bacia, está sob observação e seu estado de saúde é estável, não correndo risco de morte.

Gláucia Andrade, de 56 anos, e Jairo Venatti, de 44 anos, estão nos hospitais Estadual Alberto Torres e Federal de Bonsucesso, respectivamente. Ainda não há informações atualizadas do estado de saúde dessas vítimas.

Vítimas de tragédia na Linha Amarela serão enterradas hoje

As outras quatro vítimas fatais da tragédia na Linha Amarela serão enterradas na tarde desta quarta-feira em dois locais distintos do Rio. Adriano Pontes de Oliveira, Célia Maria e o taxista Alexandre Gonçalves de Almeida serão enterrados no Cemitério de Inhaúma, entre 13h e 13h30. Já Renato Pereira Soares, motorista do Palio, será enterrado no Cemitério do Maruí, em Niterói, na Região Metropolitana, às 13h.

Polícia pretende ouvir testemunhas do acidente

?Testemunhas que presenciaram a tragédia na Linha Amarela devem ser ouvidas pela 44ª DP (Inhaúma) devem ser ouvidas nesta quarta-feira. De acordo com a 44ª DP, uma das pessoas a serem ouvidas é o motorista do ônibus que tentou avisar ao condutor do caminhão que a caçamba está aberta.

Ao DIA, Antônio Carlos da Silva, de 43 anos, que trabalha na linha 315 (Central/Recreio), contou em detalhes os momentos que antecederam o acidente "Fiz de tudo para avisar. Buzinei, gritei que a caçamba estava levantada e ia bater na passarela. Parei a 50 metros da passarela que ele derrubou", disse.

Caminhão atingiu passarela da Linha Amarela%2C que desabou%2C deixando quatro pessoas mortasFabio Gonçalves / Agência O Dia

Ainda segundo a delegacia, as investigações estão em andamento para apurar as circunstâncias do acidente. O delegado responsável pelo caso também pretende ouvir, ainda nesta quarta-feira, as vítimas sobreviventes e o motorista do caminhão, caso eles tenham liberação médica. Imagens de câmeras de segurança da via estão sendo analisadas. A polícia também aguarda resultado dos laudos periciais.

Últimas de Rio De Janeiro