Taxistas realizam protesto contra o Uber em vários pontos do Rio

Grupo segue em direção ao Tribunal de Justiça do Rio e sai de diferentes bairros. Motoristas do Uber foram hostilizados

Por O Dia

Rio - Uma manifestação promovida por taxistas que começou no início da manhã de quarta-feira provocou muitos transtornos no trânsito em toda a cidade. Os motoristas protestaram contra a decisão judicial que autorizou o transporte de passageiros através de carros particulares que utilizam o aplicativo Uber, e pediram também o aumento da fiscalização aos serviços piratas.

Durante o protesto, que só terminou após as 16h, taxistas arremessaram ovos contra motoristas que usam o Uber, e também contra colegas taxistas que optaram por não aderir à manifestação da categoria.  No início da manhã, os taxistas se dirigiram à sede da prefeitura, na Cidade Nova. À tarde, o destino foi o Palácio Guanabara, em Laranjeiras. E também em direção ao Fórum , no Centro.

“Queremos dialogar com o governador Luiz Fernando Pezão para que ele atue junto à Procuradoria Geral do Estado e derrube a liminar que permite que carros particulares façam o transporte de passageiros através de aplicativos”, disse Marcos Bezerra, presidente do Conselho Regional de Taxistas do Rio de Janeiro.

Fileiras de táxis bloquearam diversas vias da cidade%2C como o viaduto de acesso ao Túnel Santa Bárbara%2C e deram um grande nó no trânsitoEstefan Radovicz / Agência O Dia

Bezerra também entregou ao presidente do Tribunal de Justiça (TJ) um documento com uma série de reivindicações da categoria. O presidente do TJ, desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, informou, porém, que não poderá intervir enquanto o processo relacionado ao Uber estiver em tramitação.

O Governo do Estado, no entanto, informou que a questão envolvendo taxistas e motoristas do Uber é de âmbito municipal, e que a Procuradoria Geral não vai se manifestar a respeito. A Prefeitura do Rio informou que já recorreu da decisão judicial que permite o transporte de passageiros através de aplicativos de celular.

Os representantes do aplicativo Uber informaram que oferecem um transporte individual e privado, que é permitido pela Política Nacional de Mobilidade Urbana, e que, assim, não estão descumprindo a lei.  “As autoridades precisam resolver logo esta questão. Claro que do jeito que está, seria permitir uma irregularidade. Então, ou se proíbe de vez, ou se regulamenta o aplicativo. Mas não basta liberar. Tem que regulamentar, para que paguem impostos como qualquer atividade”, disse Renata Aguiar, moradora do Andaraí.

Últimas de Rio De Janeiro