Sindicato dos servidores critica Paes por se isentar da violência no Rio

Dirigentes e servidores afirmaram que o prefeito tem responsabilidade na segurança da cidade, mas não quer usá-la, como a Guarda Municipal

Por O Dia

Rio - O Sindicato dos Servidores Públicos do Município do Rio (Sisep-Rio) criticou nesta terça-feira o prefeito Eduardo Paes pelas críticas feitas ao governo do estado na área de Segurança Pública. Em reunião na sede da entidade, os dirigentes e servidores afirmaram que o prefeito tem responsabilidade na segurança da cidade, mas não quer usá-la, como a Guarda Municipal. 

O diretor jurídico do Sisep-Rio, Frederico Sanches, disse que o prefeito Eduardo Paes quer se isentar da culpa pelos recorrentes crimes.“O Município será um dos culpados porque não está cumprindo e já afirmou diversas vezes que não irá cumprir a lei 13022/14. As gestões do município e do estado devem responder pelos danos sofridos aos cidadãos que se sentiram lesados”, enfatiza Sanches. 

Sindicato dos servidores acusa Paes de fugir da responsabilidade na Segurança PúblicaLevy Ribeiro / Agência O Dia

Em entrevista à rede americana CNN exibida nesta segunda-feira, Paes afirmou que a segurança na cidade não é responsabilidade da Prefeitura e que o Governo do Estado fez um “trabalho terrível” na mesma área. Paes também contou que “felizmente” a segurança durante a Olimpíada não ficará apenas a cargo do governo estadual. “Teremos a Força Nacional aqui, o Exército, a Marinha. Todos estarão aqui”, disse ele.

Questionado se o prefeito teme pela segurança dos moradores do Rio durante a Rio-2016, Paes afirmou: “Não estou preocupado se eles (cidadãos) ficarão abandonados durante os Jogos Olímpicos. Eu estou preocupado se eles ficarão abandonados todos os dias em suas vidas." 

'Estado está fazendo trabalho terrível', diz Paes sobre segurança no Rio


Últimas de Rio De Janeiro