Vídeo: Elevador da linha 434 tem defeito e cadeirante é ajudada por passageiros

Através do WhatsApp do Dia (98762-8248), leitor denunciou que equipamento, fundamental para deficientes, não funciona

Por O Dia

Rio - Em tempos de Olimpíadas, com milhares de turistas no Rio para assistir às competições, cadeirantes e deficientes físicos que pegarem ônibus da linha 434 (Grajaú-Copacabana) podem se deparar com elevadores apresentando defeito. Através do WhatsApp do DIA (98762-8248) o ator Robson Calaça, 35 anos, registrou a dificuldade de uma deficiente para entrar no coletivo, na manhã desta terça-feira.

Ele seguia no ônibus quando, na altura da Rua Bento Lisboa, no Catete, uma cadeirante precisou entrar e não conseguiu por um problema no equipamento. Na ocasião, os passageiros tiveram que ajudar a colocar a mulher dentro do veículo.

"Eu embarquei, por volta das 11h, na Lapa e eu ia para Copacabana. Na altura do Catete, uma mulher deu o sinal. A motorista parou e era uma cadeirante", contou. Segundo ele, a condutora do ônibus pegou o aparelho que liga o elevador e mostrou para a cadeirante e disse: "Olha, (apontando para o objeto) tá quebrado! Tá vindo um outro ônibus ai atrás, espera e você pega ele", relatou Calaça.

No vídeo, a senhora afirma que havia passado dois ônibus da mesma linha sem o aparelho, fundamental para que deficientes embarquem.

O músico Ricardo Imperatore, 54, que também ajudou a colocar a mulher dentro do ônibus, classificou a situação como "uma cena terrível". "Estou satisfeito com alguns benefícios que os Jogos Olímpicos trouxeram para o Rio", afirma. "Mas falta muito para melhorar o transporte público. Qual será a sensação desses caras (se referindo aos donos de empresas de ônibus do Rio)? Quais são as sanções que esses caras deveriam receber e eles não recebem? Isso tá acontecendo em um ônibus que vai pra Zona Sul. Imagina o que as pessoas não passam em ônibus da Zona Norte?"

A cadeirante desceu no ponto final do 434, na Rua Siqueira Campos. No local, a motorista teria afirmado que, praticamente, todos os ônibus da linha estão com problemas no elevador.

Em nota, a empresa Transporte Estrela Azul informou que "vai reforçar a revisão e a manutenção dos elevadores dos ônibus que compõem a frota da linha". Além disso, explicou que "parte dos defeitos apresentados em alguns modelos de elevador é ocasionada durante as viagens, por ação de elementos externos como poeira, umidade". 

Já a Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) reforçou que, dos 8.482 ônibus urbanos, 90% possuem elevadores para cadeirantes, incluindo toda a frota do BRT, que, atualmente, é de 401 veículos, segundo dados de junho de 2016. Com relação à fiscalização, a secretaria disse que "o elevador é um dos itens checados na vistoria anual e em fiscalizações realizadas frequentemente nas ruas e nas garagens das empresas de ônibus. Vale ressaltar que a fiscalização conta ainda com monitoramento eletrônico via GPS a fim de garantir o cumprimento das regras estabelecidas pelo poder concedente. O mau funcionamento ou inoperância do equipamento é infração gravíssima ao Código Disciplinar dos Ônibus" e o"consórcio responsável recebe multa no valor de R$ 1.560".

Reportagem de Rafael Nascimento

Últimas de Rio De Janeiro