Museus de Arte Contemporânea retorna à vida cultural da cidade

Após um ano e meio de reformas e R$ 7 milhões em investimentos, desfile da Louis Vuitton marca a reinauguração

Por O Dia

Niterói - De volta a cena cultural de Niterói, o Museu de Arte Contemporânea (MAC) terá suas atividades retomadas a partir de junho e já tem programação definida. Após um ano e meio de reformas e R$ 7 milhões investidos, o local está mais moderno. No entanto, antes da inauguração ao público, no dia próximo dia 28 acontece o desfile da Louis Vuitton, que vai apresentar a nova coleção Cruise, direcionando olhares do mundo para nossa terrinha. 

Reforma incluiu a troca do carpete e instalação de novo sistema de arDivulgação / Leo Zulluh / FAN

Para usar o museu desenhado por Niemeyer, a marca francesa investiu R$ 1,5 milhão no desenvolvimento cultural na cidade. A verba foi destinada à Fundação de Arte de Niterói (FAN) e segundo o presidente, André Diniz, essa parceria vai longe. “Estamos com ótimas perspectivas junto a Fundação Louis Vuitton, em Paris. A ideia é podermos utilizar o excelente acervo de arte contemporânea deles em exposições no MAC”, revelou.

Diniz destaca ainda que, sendo o museu um patrimônio tombado pelo Iphan, o período de um ano e meio dedicado às reformas foi um tempo recorde. “Somente para a instalação do carpete na rampa de acesso foram 12 testes realizados. É um tempo recorde para o volume de obras que foram feitas”, disse ele. 

Entre as personalidades que estarão presentes no desfile de sábado estão nomes como o da embaixadora da marca Louis Vuitton no Brasil, Sophie Charlote, Lelia Seydoux, atriz que interpretou a bond girl no último filme e a atriz coadjuvante do filme A Garota Dinamarquesa, Alicia Vikander.

Uma das mudanças que mais chama atenção é a substituição das grades da entrada por vidro, que facilitará a vista para o museu pelas pessoas que passarem pelo mirante da Boa Viagem. Além disso, as novidades incluem um sistema de ar condicionado, impermeabilização da cobertura do prédio, limpeza e pintura da fachada e da rampa; troca de carpete (indicado pelo Iphan), reforma dos banheiros, nova recepção e loja e nova iluminação em LED para o espelho d’água e prédio.


ANOTA AÍ: 

Confira a programação de reabertura do museu.

Ephemera: Diálogos Entre-Vistas, da Coleção MAC e João Sattamini, com curadoria de Luiz Guilherme Vergara e obras de nomes importantes da arte contemporânea brasileira a partir dos anos 1950 – Aluísio Carvão, Athos Bulcão, Cildo Meireles, Cristina Salgado, Franz Weissman, Iole de Freitas, Ione Saldanha, Ivan Serpa, Leda Catunda, Luiz Zerbini, Lygia Clark, Nelson Leirner,  Rubens Gerchman e Tunga, entre outros. Participação especial de Ricardo Basbaum e Daniela Mattos.

A Arte de Contar Histórias, curadoria de Selene Wendt (Noruega), inaugurando também um programa de colaboração internacional, esta mostra investe na perspectiva de diálogos entre exposições, arquitetura e sociedade, reunindo artistas brasileiros e estrangeiros inspirados pelas grandes obras literárias latinoamericanas e universais. São 22 artistas ao todo.

Cantos do MAC – Interfaces Multissensoriais, intervenções ambientais sonoras na arquitetura do MAC pelos artistas pesquisadores Giuliano Obici, Floriano Romano, Franz Manata, Lilian Zaremba, Paulo Vivacqua, Saulo Laudares e Tato Taborda. Os espaços circulares do museu são explorados como concha acústica proporcionando um percurso ampliado de vivências sensoriais.

Da Escuta da Matéria aos Escombros do Ser, do artista sonoro Marcelo Armani. Uma instalação sonora site specific, que parte inicialmente do conceito de silêncio proposto nas pesquisas e nas obras do compositor norte americano John Cage. A instalação é composta por mobiliário escolar (cadeiras), carcaças metálicas de alto-falantes (equipamentos sem membrana de papel) e bases de concretos. As cadeiras são fixadas às bases, cobrindo 1/3 da altura do móvel. O público interage com a obra, que tem o objetivo de alterar a paisagem e o cotidiano do pátio do MAC, promovendo um diálogo entre os visitantes. Exposição baseada no edital da FAN.


Últimas de Rio De Janeiro