Evento Gastronomia do Mar atrai 10 mil pessoas a Mangaratiba

Restaurantes da Orla ficaram lotados

Por O Dia

Rio - Uma senhora caminha de mãos dadas com o neto pela praça lotada no centro de Mangaratiba, em meio a dezenas de grupos de adolescentes. Os cinco restaurantes da orla estão lotados. Nem o trailer de lanches consegue atender o público ali, acumulando uma fila com mais de 30 pessoas. Clientes lotam a rua em frente a um barzinho de esquina. Há até crianças brincando no parquinho. E já eram 23h do sábado em uma cidade onde o movimento só não é pacato em dias de verão.

No palco ao lado da estrutura montada para a primeira edição do Gastronomia do Mar, o cantor Leoni canta com o público. O evento atraiu 10 mil pessoas para Mangaratiba, movimentando cerca de R$ 2,8 milhões, segundo os organizadores.

Evento de gastronomia atrai milhares de pessoas a MangaratibaHerculano Barreto Filho / Agência O Dia

“O evento superou as nossas expectativas. O público lotou hotéis e pousadas, gerando renda com gastos em supermercados, farmácias e postos de combustível. Vieram pessoas da região e até do Rio por causa do evento”, comemora o empresário Essiomar Gomes, presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sicomércio) de Angra e um dos idealizadores do projeto, que surgiu em meio à primeira etapa regional do Mapa do Comércio, do Sistema Fecomércio RJ.

Só na estrutura montada para o Gastronomia do Mar, havia oito restaurantes, que movimentaram R$ 20 mil só com a venda de refeições à base de frutos do mar. “Movimentou a cidade. As pessoas gostam de uma comida diferente e o comércio ganha com isso”, elogia o taxista Rogério Braga. “Movimento assim, só no carnaval. Eu vim pra ver as receitas”, conta a dona de casa Osana Costa.

Até os ambulantes lucravam. Como o pipoqueiro Valdeci Guimarães, na praça há 26 anos. Nos dias do evento, o rendimento triplicou. Thais Regina de Santana, que roda de bicicleta pela cidade para vender empadinhas e café, também se deu bem. “Trouxe 50 empadinhas para cá. E vendi todas”, sorri.

Um movimento que impressionou até o prefeito Ruy Tavares Quintanilha (PSD). “O evento chega quando a praia deixa de atrair o turista, porque está frio. A população se motiva a sair de casa. Temos que ter mais eventos como esse por aqui”, diz.

Ontem de manhã, último dia de evento, os chefs do Senac RJ faziam o último workshop, voltado para crianças. Na praça, lotada na noite anterior, já era possível ouvir o som da água que saía do chafariz em frente ao coreto. Por volta do meio-dia, a estrutura era desmontada. E a movimentação voltava ao normal. Mas o Gastronomia do Mar deixou por lá novas receitas e um tempero diferente nos pratos de Mangaratiba.

Últimas de Rio De Janeiro