OS CONTRATOS DA SAÚDE

Por O Dia

A prefeitura procurou a Coluna para dizer que ainda não foi oficialmente notificada pelo Tribunal de Contas do Município sobre o relatório divulgado aqui ontem. Mas antecipou algumas explicações. A Secretaria de Saúde diz que, dos 60 contratos emergenciais celebrados pela gestão atual o que corresponde a 35% do total , 81,25% foram assinados por valores abaixo dos que vigiam anteriormente. E que "vários" tiveram que ser feitos para cumprir decisões judiciais.

"Contratações emergenciais estão previstas em lei e ocorrem para evitar a paralisação de serviços ou desabastecimento de insumos e medicamentos, de modo a não haver desassistência à população", diz nota enviada ao Informe.

Segue

A Secretaria de Saúde afirma que, para cada contrato emergencial, há um processo licitatório já em andamento.

Intervenção

Com base no relatório do TCM divulgado pelo Informe, o deputado federal Pedro Paulo Carvalho (PMDB-RJ) protocolou ontem pedido de intervenção federal na Saúde do Rio. O ofício foi entregue ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que vai encaminhá-lo a Michel Temer. "Não é só questão de (falta de) recursos. Há erros de gestão", diz o parlamentar, que no ano passado disputou a prefeitura contra Marcelo Crivella (PRB).

Já na rede federal...

A Justiça determinou a renovação de contratos temporários na rede federal de Saúde, que cuida de tratamentos de média e alta complexidade. A 5ª Vara Federal do Rio acatou pedido do Conselho Regional de Medicina do Estado. Na sentença, o juiz Firly Nascimento Filho reforçou a falta de concursos públicos e de sinalização, pelo Ministério da Saúde, sobre a reposição de médicos e enfermeiros. Há um mês, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, declarou que não renovaria o contrato de 622 profissionais porque os hospitais estariam com excedente.

Terra do Sol Nascente

O prefeito Marcelo Crivella viaja hoje para a China atrás de parcerias público-privadas para projetos em infraestrutura um busca o uso de luz de led na iluminação pública. Na viagem, passará dois dias em Paris.

População de rua

Secretário municipal de Assistência Social, Pedro Fernandes (PMDB) tem uma meta ambiciosa para os próximos dois meses: reabrir os quatro abrigos da pasta que estão fechados. E abrir mais sete novos entre eles, um próximo à cracolândia da Avenida Brasil, em Bonsucesso.

Plebiscito pela culatra

Prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PV) esperava o aval da população para armar a Guarda Municipal. A inesperada rejeição, por 71% dos votos, virou motivo de piada no meio político.

A polêmica da semana

Em jantar no Rio, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), desaprovou a declaração do ministro da Justiça, Torquato Jardim. "Aterroriza a população e valoriza a milícia".

Comentários