LULA APROVEITA CRISE DO RIO

Por O Dia

A crise financeira do Estado do Rio tem sido assunto recorrente na caravana que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva faz esta semana em território fluminense. Em todos os discursos, Lula falou sobre a situação de penúria atual, lembrou os investimentos realizados por ele quando era presidente e fez duras críticas ao governo federal e ao governador Luiz Fernando Pezão "que não tem 1% de aprovação". Questionado sobre os arroubos do ex-presidente, Pezão preferiu não rebater. "Deixa ele, ele não me apoiou!", limitou-se a dizer.

Resistência

O Psol já começou a se mobilizar contra a campanha a favor do armamento iniciada esta semana na TV pelo Partido da República (PR) e divulgada aqui no Informe. O deputado federal Glauber Braga, líder do partido na Câmara, ficou indignado com as imagens que mostram simulações de situações reais de violência e vai pedir uma análise à equipe jurídica do partido da Ação Direta de Inconstitucionalidade enviada pelo PR ao Supremo Tribunal Federal. "Eles tentam trabalhar na emoção e no clima de medo para defender a política do olho por olho. Mas há vários estudos de instituições sérias que mostram o contrário disso. Quanto mais armas circulando para defesa pessoal, maiores os índices de homicídio. Vamos fazer uma mobilização com a sociedade", prometeu o deputado.

Sem previsão

Por enquanto, os cerca de 3.000 moradores que utilizam o plano inclinado do Morro Santa Marta, que está paralisado desde terça-feira por falta de pagamento, vão ter que subir a pé. Segundo a Rioluz, ainda não há previsão para a retomada do serviço, que foi suspenso por término do contrato com a empresa que presta manutenção. Para fazer um novo, apenas quando os cofres do tesouro municipal forem reabertos. Para pressionar a prefeitura, hoje, às 9h, os moradores vão fazer ato na Praça Corumbá, na entrada da comunidade. Outros dois planos inclinados também pararam: o do Outeiro da Glória e o Monsenhor José Carlos Moreira, que dá acesso à Igreja Nossa Senhora da Penna, em Jacarepaguá.

Amigo do rei

Enquanto isso, o vereador Marcello Siciliano comemora o prestígio junto ao prefeito Marcelo Crivella. Insistiu tanto que conseguiu verba para reabrir o Centro Esportivo Waldir Pereira, o "Didi", no Recreio dos Bandeirantes, fechado há um ano.

Cassação

O Psol e a Rede entraram ontem com uma representação no Conselho de Ética da Câmara na qual pediram a cassação do deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) por quebra de decoro parlamentar. Ele, o irmão, Geddel Vieira Lima, e a mãe, Marluce Vieira Lima, foram denunciados por associação criminosa e lavagem de dinheiro.

Comentários