Pelo 2º dia, aeroportos do país tem filas e atrasos na inspeção de bagagens

O transtorno é consequência de medidas adotadas pela Anac em todo o país, com objetivo de aumentar a segurança

Por O Dia

Brasília - Os aeroportos de Congonhas, em São Paulo; Santos Dumont, no Rio de Janeiro; e Juscelino Kubitschek, em Brasília, voltaram a registrar filas no setor de embarque, no começo da manhã desta terça-feira. O transtorno é consequência de medidas adotadas, desde essa segunda-feira, pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) em todos os aeroportos do país, com objetivo de aumentar a segurança dos passageiros.

LEIA MAIS: Aeroportos passam a ter revistas mais rigorosas a partir desta segunda-feira

Anac vai intensificar procedimentos de segurança em aeroportos

De acordo com a Anac, no primeiro dia de adoção dos novos procedimentos de inspeção para voos domésticos, o tempo médio de espera variou entre 10 e 45 minutos, com horários de picos específicos. “Em alguns deles, não houve registro de tempo adicional de fila. Na maior parte do tempo não foram registrados tempos de espera significativos”, informou também a Agência.

Para evitar transtornos%2C a agência recomenda que os viajantes cheguem aos aeroportos com duas horas de antecedênciaJosé Cruz/Agência Brasil

Para evitar transtornos, a agência recomenda que os viajantes cheguem aos aeroportos com duas horas de antecedência. Também orienta que, enquanto aguardam na fila, os passageiros podem retirar cintos e demais objetos metálicos, antes de passar pelo detector de metais.

Além disso, segundo a Anac, é importante que o computador portátil (notebook) seja colocado em uma bandeja separada ao passar a bagagem de mão pelo raio-x. A norma prevê ainda que qualquer passageiro poderá ser submetido à revista física aleatória e ter sua bagagem de mão vistoriada.

Últimas de Brasil