Defesa de Lula processa Moro por abuso de autoridade

Advogados citam condução coercitiva e vazamento de diálogos

Por O Dia

Brasília - O ex-presidente Lula decidiu processar o juiz federal Sergio Moro, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato na 1ª instância. Os advogados do petista, da mulher dele, Marisa Letícia, e dos filhos, ingressaram ontem no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, com “queixa-crime subsidiária contra o agente público federal Sergio Fernando Moro, em virtude da prática de abuso de autoridade”.

Lula é réu de Moro em ação penal sobre o triplex no Guarujá. A Procuradoria da República afirma que o petista recebeu R$ 3,7 milhões em propinas da OAS.

Lula visitou a ocupação de Vila Soma%2C a maior urbana do BrasilInstituto Lula

A defesa atribuiu a Moro fatos que, segundo ela, configura o abuso — a condução coercitiva do ex-presidente, para prestar depoimento na Polícia Federal, em março, “privando-o de seu direito de liberdade por seis horas”; a busca e apreensão de bens e documentos de Lula e de seus familiares, “diligências ampla e estrepitosamente divulgadas pela mídia”; e, ainda, a interceptação das comunicações “levadas a efeito através dos terminais telefônicos utilizados pelo ex-presidente, seus familiares, colaboradores e até mesmo de alguns de seus advogados, com posterior e ampla divulgação dos diálogos”.

A defesa do ex-presidente reiterou que ele não vai comparecer na Justiça Federal em Curitiba para depor.

Ontem, Lula visitou Vila Soma, a maior ocupação urbana do Brasil, no Município de Sumaré (SP). Lá moram cerca de 10 mil pessoas, numa ocupação organizada pelo MTST. O local estava abandonado há 25 anos.

Últimas de Brasil