Esplanada: Bolsonaro atira verbalmente para um lado e mira articulação em outro

Ele tem conversado muito e veladamente com ex-deputado mensaleiro Roberto Jefferson, já foi filiado ao PTB e é provável que legenda o acolha

Por O Dia

Brasília - Insatisfeito no PSC, na porta de saída e em ascensão nas pesquisas para a disputa à Presidência, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) atira verbalmente para um lado, mas mira sua articulação para outro.

Ele tem conversado muito e veladamente com ex-deputado mensaleiro Roberto Jefferson, presidente ad aeternum do PTB. Bolsonaro já foi filiado ao partido e é provável que a legenda o acolha de novo. Isso passa por chapas fortes em dois Estados envolvendo os rebentos dos dois caciques. 

Senado & Câmara

A filha de Jefferson, deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), articula com o filho de Bolsonaro, deputado estadual Flávio, no Rio de Janeiro, para uma dobradinha.

O retorno

Outro filho de Jair, o federal Eduardo Bolsonaro (SP) pode fechar com Jefferson. O mensaleiro quer disputar a Câmara por São Paulo e o ‘Bolsokid’ deve sair ao Senado.

Debandada

Em tempo, Jair e os dois filhos já avisaram ao PSC que vão sair do partido e levar os eleitores para outra sigla. Bolsonaro também conversa com PSDC e PHS.

Pré-cela

Eduardo Cunha, preso na Lava Jato, e Tadeu Filippelli, o ex-braço direito do presidente Michel Temer, conseguiram cidadania italiana antes de serem presos. A Polícia Federal correu risco de perdê-los nas operações. Filippelli está solto. Ele casou um filho num castelo próximo de Roma há 3 anos. O ex-presidente da Câmara era habitué da Europa.

Lá e cá

O caso de Cesare Battisti, terrorista indultado por Lula da Silva e que vive livre no Brasil, revoltou a Itália. Mas ao mandar de volta o também cidadão Henrique Pizzolatto, os italianos deram sinais de que não compactuam com denunciados da Justiça brasileira.

Feirão brazuca

A Apex, a agência de apoio à exportação, prepara uma grande feira internacional de alimentos (que envolve agronegócio e outros setores) para São Paulo em 2019. A revelação é do presidente da agência federal, o embaixador Roberto Jaguaribe.

Número$

Aliás, Jaguaribe avisa que está revendo todos os índices da Apex dos últimos anos, porque eram divulgados para ‘passar uma boa impressão’ nos últimos governos.

Abaixo ao PDV

O Sindicato dos Servidores Públicos Federais avisa que fará uma ampla campanha contra o Plano de Demissão Voluntária (PDV) anunciado pelo Governo.

Alto risco

Dirigente do sindicato, Oton Pereira Neves afirma que o Estado vai perder mão-de-obra qualificada: “Quem aderir, deve ter uma outra renda, ou acha que vai conseguir alguma coisa no mercado de trabalho. Certamente são os mais qualificados”.

Pauta policial

O deputado Rubens Junior (PCdoB-MA) dispara contra a tática “heterodoxa” do Governo por votos para derrubar a denúncia contra o presidente Temer. “Ele tem controle da pauta política, mas da (pauta) policial não”, provoca.

Salmo...

A Igreja está a cada dia mais engajada politicamente e mandando recados. O bispo de Umuarana (PR), Dom José Maimone, redigiu preciso artigo com passagens de salmos que fazem referência à corrupção. “É impossível não pensar neles (nos políticos) e na situação vergonhosa e desastrosa em que estamos vivendo”.

Revenge

Há um clima de revanche no ar na República do Xerifado do MP, o novo título mundial da ex-República das Bananas. Há indícios de que Eduardo Cunha usava seu poder para conseguir o que queria, mas o ex-presidente da Caixa Jorge Hereda, que agora o acusa de chantagem, é petista de carteirinha. Vive-se um clima de PT x PMDB.

Onde começou...

Assim com outros estabelecimentos Brasil afora, o Posto da Torre, em Brasília, “pedra fundamental” da Operação Lav Jato, manteve o preço da gasolina em R$ 3,719.

Visionário

Homenageado na Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), o escritor Lima Barreto resumiu outrora: “O Brasil não tem povo, tem público.”

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil