Portela convoca escolas para ensaio na Sapucaí

No teste de luz e som, em fevereiro, a Azul e Branca terá ala das torcidas organizadas

Por O Dia

Rio - Com a suspensão dos ensaios técnicos na Sapucaí, as campeãs de 2017, Mocidade e Portela, serão as únicas a desfilarem na Avenida antes do Carnaval. Mas para incrementar o evento, que servirá como teste de luz e som, no dia 4 de fevereiro, a Azul e Branca prepara uma novidade. A agremiação convocou torcidas organizadas de outras escolas para participarem dos ensaios. A proposta é que os grupos estejam reunidos na última ala do desfile.

Apenas Portela e Mocidade vão desfilar antes do Carnaval 2018Divulgação

"O Carnaval está vivendo um momento muito difícil com o corte de verbas e o que aconteceu nos barracões. É preciso que o povo do samba esteja unido efetivamente", enfatizou o presidente portelense, Luis Carlos Magalhães, que teve a ideia de convocar as agremiações por conta do projeto da escola 'Portela convida'. O número de componentes e as regras para a participação ainda serão definidos com a Liesa.

A Mocidade, que abrirá o teste de luz e som após o clássico ritual de lavagem do Sambódromo, lamentou o cancelamento dos ensaios. "A suspensão prejudica o Carnaval como um todo porque a gente se afasta ainda mais do grande público que quer participar e não consegue", desabafou o vice-presidente, Rodrigo Pacheco.

O fim dos ensaios técnicos, que eram gratuitos e abertos ao público, foi anunciado pela Liesa em outubro, por conta da falta de verba. Devido à crise, as escolas tiveram orçamento reduzido em 50% pela prefeitura para 2018. A primeira parcela da subvenção foi paga no início do mês e, a segunda, será quitada no dia 30. O último pagamento será no ano que vem.

Saia justa no Império Serrano

Enquanto Aluísio Machado, autor do 'Bum Bum Paticumbum Prugurundum', cantava no retorno da roda de samba na quadra do Império Serrano, no domingo, o evento foi bruscamente interrompido pelo som da bateria da escola. O ensaio técnico começou sem qualquer aviso. E a roda acabou sem desculpas ao público que acompanhava o evento. A composição de Machado ajudou a Verde e Branca a levar seu último campeonato, em 1982.