Alex Campos: a geração que inova a si mesma

O Brasil ficou estagnado em 69º lugar no Índice de Inovação, da Universidade de Cornell e da Organização Mundial da Propriedade Intelectua

Por O Dia

Rio - Repare que, no ranking das coisas ruins, o Brasil aparece sempre no topo, no teto. E, no ranking das coisas boas, o Brasil aparece sempre no poço, no piso. Acaba de sair outro relatório mundial, e está lá o país estrelando mais uma indecência na posição 69... O Brasil ficou estagnado em 69º lugar no Índice de Inovação, da Universidade de Cornell e da Organização Mundial da Propriedade Intelectual. Em 130 economias, a Suíça lidera pelo sétimo ano seguido. Depois, vem a Suécia. O Brasil aparece atrás de Uruguai (67º), Colômbia (65º), Panamá (63º), México (58º), Costa Rica (53º) e Chile (46º).

FUTURO-MAIS-QUE-PRESENTE

É por isso que eu insisto nas bandeiras da educação financeira e dos investimentos em ciência, tecnologia, inovação e transformação. Principalmente agora que a Geração Z — nascida entre 1995 e 2000 — chegou ao mercado de trabalho. Eu já falei dela aqui: é uma garotada que desafia os velhos sistemas de administração corporativa; mais voltada para a gestão pró-ativa, criativa, conectada, acelerada, eletrônica ou supersônica; sem apreço pelos processos e pelas intermediações tradicionais; sempre em busca de dinamismos e de empreendedorismos.

A Geração Z — hoje predominantemente com, 21, 22, 23 anos de idade — não desafia apenas os modelos convencionais, ela desafia a si mesma. É essa característica que põe em xeque os modelos convencionais. São jovens que rejeitam “chefe”, mas respeitam “líderes” ou “gestores”. Não se importam em receber "ordem", mas respondem plenamente melhor a “inspiração”. Não estão nem aí para a reforma da Previdência ou para as garantias (?!) trabalhistas do “celetismo caduco”. Não esperam ganhos salariais imediatos, mas são focados no crescimento profissional e, como consequência, na carreira consistente, que vai proporcionar ganhos sustentáveis ao longo prazo.

Apenas empresas modernas e inteligentes já entenderam que, para essa garotada, não existe só o presente ou só o futuro — essa turma trabalha no “futuro-mais-que-presente”, reinventando o presente e redesenhando o futuro. As demais empresas são aquelas que fazem as mesmas coisas, das mesmas maneiras, desejando resultados diferentes. Muitas já morreram, só estão aguardado a chegada de um fax... com as instruções e o convite para o próprio enterro.  

E POR FALAR EM INOVAÇÃO...

Sobre tudo isso, muito mais e todo o resto, eu estarei participando em breve de mais um grande evento: o Congresso Alpha — Liderança, Inovação e Vendas. Será no dia 26 de agosto (sábado), no Centro de Convenções Vogue Square, na Barra da Tijuca. A programação é indicada a empresários, executivos, diretores, gerentes, supervisores e profissionais de vendas, liberais e empreendedores... de qualquer segmento. Para maiores informações a todos os interessados, visite o site Congresso Alpha na internet.


PREPARAÇÃO É A NOVA ALMA DO NEGÓCIO

Ao longo de 6 palestras e 8 horas, o público vai receber imersão, ensino e treinamento avançados, de alta performance, visando disseminar ou aperfeiçoar estratégias de negócios e vendas em qualidade, quantidade e qualificação. Também serão dadas condições para que gestores master, sênior ou júnior possam trocar experiências, competências e tendências, a fim de ampliar as perspectivas e habilidades de cada um. O dom pessoal ou a técnica profissional exigem aperfeiçoamento contínuo, bem como a credibilidade dos colaboradores e a confiança dos clientes. E aperfeiçoamento exige preparação — preparação é a nova alma do negócio. 

DESCUBRA SEUS PROJETOS E SONHOS

Empresário das áreas de varejo e de esporte, o professor e coordenador do Congresso Alpha, Reinaldo Frez, lembra que o evento servirá para destacar inovações e também para socorrer medos, incertezas e inseguranças diante do atual cenário social, político e econômico. “É justamente nessa hora que a liderança deve se apresentar e se comprometer com o time e com o mercado. A verdadeira liderança é a arte de engajar as pessoas em nossos projetos e sonhos, ao mesmo tempo em que faz as pessoas descobrirem e realizarem seus próprios projetos e sonhos”. Garanta sua vaga!

Bom domingo e boa sorte!


ALEX CAMPOS é comentarista do Painel Econômico da Rádio JBFM (99,9)

Últimas de Economia