Tony Coelho: Os primeiros

Recuperação da cidade pode ser alcançada por meio de investimentos no turismo

Por O Dia

Rio - Sejamos os primeiros turistas do Rio. Porque o melhor do Rio é, sempre, o carioca. Na contramão dos pessimistas de plantão, detratores ou destruidores, com ações que não trazem resultados positivos para cidade, nós continuamos otimistas, na busca do resgate do mercado, que rapidamente resgate a economia carioca.

Cariocas precisam saber do seu valor na imagem do RioDivulgação

Não nos cansamos de dizer, para que você leitor amigo se junte a nós nessa convicção, com ações positivas, que a saída para uma rápida recuperação de nossa cidade e Estado passa por mais investimentos no mercado de turismo e eventos (eventos trazem gente para a cidade e impulsionam o turismo, são irmão siameses), pois é o setor que poderá nos dar respostas mais rápidas à ‘crise e ao desemprego’ — entendamos que a crise e a consequente falta de empregos é resultado da omissão e de erros de governo e do setor público e da falta de investimento de marcas e pessoas que podem fazê-lo , mas não vêm um mercado auspicioso. Turismo e eventos do Rio de Janeiro o são. Ponto!

É hora do Rio reagir: Reage Rio!

A começar por nós. Pois, se é verdade, e é, como diz a recente campanha nas ruas da Riotur, que o melhor do Rio é o carioca. Também é, pasmem, que mais de 70% dos cariocas não conhecem os pontos turísticos da cidade. Espero que não seja o seu caso. Você e seus amigos de bairro e parentes já visitaram o Cristo, o Pão de Açúcar, o Boulevard, a Vista Chinesa? Aplaudiram o por do Sol no Arpoador? Cantaram e dividiram brindes na praça São Salvador, Pedra do Sol, Rivalzinho, na Lapa mesmo, onde a segurança não faz você tomar conhecimento de que nesses lugares se reúnem milhares de pessoas todas as semanas para lazer e diversão? As notícias não têm transparecido a paz.

Conhece Paquetá, objeto de sensacional reportagem de Jonathan Ferreira para o jornal O Dia, no domingo, que invade nossa memória adolescente e romântica, pois introduziu o romantismo no Brasil com o livro ‘A Moreninha, de Joaquim Manoel de Macedo’. Resultado de aposta de quatro estudantes que foram passar um feriado na ilha e, por conta de uma aposta sobre o amor verdadeiro, obriga um deles a escrever o livro, ao apaixonar-se por Carolina, a Moreninha.

Tanta coisa e lugares lindos e nem falei de praias e museus. Como podemos ser anfitriões de quem convidamos a vir a nossa cidade se não a conhecemos nas suas belezas de todos os dias? Sejamos nós mesmos turistas de nossa cidade e vamos participar de seus eventos — são centenas toda semana — e conhecer seus principais pontos turísticos (use o Carioquinha, que oferece 50% de desconto em pontos turísticos a cariocas que moram na cidade).

É isso. Sejamos os primeiros, e os melhores, turistas do Rio.

Últimas de _legado_Empregos e Negócios