Intolerância nas redes sociais chega às celebridades

Irmão de Dado ofende escritor e humorista Gregorio Duvivier

Por O Dia

Rio - A intolerância por opiniões políticas diferentes nas redes sociais atingiu também a classe artística. O irmão de Dado Dolabella, Gilberto Di Pierro, que vota em Aécio Neves (PSDB), ameaçou fisicamente nesta segunda-feira o humorista e escritor Gregorio Duvivier, que defende a reeleição da presidenta Dilma.

Em recado privado na página do escritor, Pierro escreveu que, quando o encontrasse, o faria “engolir” suas palavras. Dado também já havia publicado comentários ofensivos a Gregorio.

As ameaças de Pierro incluíram o pai do escritor, o músico e escultor Edgar Duvivier, a quem disse que faria “colocar o sax no rabo”. A mensagem também tinha teor homofóbico, com a referência a Gregorio como “boiola.” Em seu perfil aberto ao público, Pierro disse que Duvivier virou PT “porque seu paizinho estranho Edgar foi comunista a vida inteira.” “Arrota sardinha e vive comendo caviar. Quem vota em bandido é bandido e não quero ter nada a ver com vc (sic)”, disse. O irmão de Dado Dolabella fez também uma montagem com uma foto de Gregorio vestido de prisioneiro.

Em tom de brincadeira, Gregório publicou em sua página o recado de Pierro, dizendo que “começou o show de horrores” e para o pai evitar andar na rua carregando o seu saxofone. Mas não afirmou se entrará com alguma medida judicial ou se fará registro na polícia sobre a ameaça dos irmãos.

Os irmãos Dolabella não pouparam ofensas ao humorista Gregorio e seu pai%2C Edgar DuvivierArte O Dia

A briga começou quando Dado chamou o humorista do canal ‘Porta dos Fundos’ de marginal e acéfalo por demonstrar apoio a Dilma. Dado Dolabella comparou os eleitores da presidenta Dilma Rousseff a pessoas contaminadas pelo vírus ebola. Além disso, afirmou que o escritor era “digno de pena e reclusão da sociedade.”

Em resposta, Gregorio publicou um artigo, em tom irônico, no jornal ‘Folha de S.Paulo’, com o título de ‘Chupa Dado’, em que defendia seu voto a Dilma por aprovar as políticas sociais feitas durante o seu governo. Citou Dado ao contar uma relação de políticos do PSDB antiga com a sua família.
Gregorio já tinha sido ameaçado por sua opinião política, na semana passada, em um restaurante no Leblon. Um cliente se levantou da mesa e disse que não ficaria mais ali porque ia “acabar metendo a porrada” no escritor, que não teria respondido às ofensas.

Já Dado foi acusado três vezes por violência doméstica e bater em mulheres, incluindo a sua ex-namorada a atriz Luana Piovani. Ele já foi autuado e indiciado também por uso de drogas.

Últimas de _legado_Eleições 2014