Ressurreição de Wallyson anima o Botafogo

Atacante recupera boa forma do início do ano e ajuda a alavancar o time

Por O Dia

Rio - O filme é totalmente diferente, quase que antagônico, mas o papel de protagonista não mudou. Na reta final do Brasileirão, Wallyson, o mesmo que garantiu a classificação para a fase de grupos da Libertadores no início do ano, ressurge como principal atacante do Botafogo e enche o técnico Vagner Mancini de esperança.

O início foi arrasador, digno de um longa-metragem épico. Como um príncipe, o camisa 19 viveu uma noite de glória no Maracanã, em 5 de fevereiro. Marcou três gols na vitória de 4 a 0 sobre o Deportivo Quito e carimbou o passaporte alvinegro rumo à primeira etapa da competição internacional, que o clube não disputava há 17 anos.

Wallyson voltou a viver boa faseDivulgação

Na sequência, outro gol na vitória de 2 a 0 sobre o San Lorenzo, que mais tarde se tornaria campeão. Wallyson, então, caiu nas graças da torcida, mas por pouco tempo.

A eliminação antes da fase mata-mata frustrou a todos e mostrou que o elenco tinha um grave carência no ataque. O camisa 19 passou a receber críticas e os gols sumiram.

Com a chegada de Emerson Sheik, Wallyson foi para o banco de reservas e perdeu a confiança adquirida no começo da temporada. Estava cada vez mais difícil empurrar a bola para a rede.

As inúmeras chances perdidas durante os jogos irritaram os alvinegros, porém, a sorte mudou antes de a vaca ir totalmente para o brejo. Com três gols nas últimas quatro partidas, o atacante ajudou o Botafogo a reduzir para 59% as chances de rebaixamento e voltou a sorrir.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Botafogo

“Após a Libertadores, não tive uma sequência boa, e as coisas não vinham dando certo como eu queria. Depois tive chances de fazer gols, mas a bola não estava entrando. Sabia que se continuasse a trabalhar as coisas dariam certo. Só tenho a agradecer aos meus companheiros e familiares, que sempre acreditaram no meu futebol e no meu talento”, afirmou Wallyson depois de marcar o golaço que garantiu a vitória no clássico com o Flamengo.

No domingo, o camisa 19 reencontra o Cruzeiro, time pelo qual se destacou e foi artilheiro da Libertadores em 2011. Nova chance para mostrar que nasceu para brilhar.

Mais querido entre os governadores

Mesmo sem jogar no domingo de eleições pelo Brasil, o Botafogo teve motivo para comemorar. Ao final das disputas estaduais, ficou comprovado que o clube é o mais querido entre os 27 governadores eleitos, de acordo com levantamento feito pelo site ‘Globoesporte.com’. Quatro deles são alvinegros de coração, entre eles Pezão, sucessor de Sérgio Cabral no Rio.

Os companheiros de torcida do novo governador fluminense são Renan Filho (AL), Rodrigo Rollemberg (DF) e Robison Faria (RN).

Em novembro, será a vez do próprio Botafogo escolher seu mandatário pelos próximos três anos. Quatro chapas foram inscritas e já iniciaram suas campanhas.