Diretoria do Botafogo encaminha a renovação do principal patrocínio

Caixa Econômica federal desembolsaria R$ 10 milhões anuais, pouco menos do que os R$ 12 milhões acordados inicialmente

Por O Dia

Rio - O Botafogo está perto de sacramentar a renovação com a Caixa Econômica Federal como patrocinadora master. Pelo acordo válido até dezembro, o banco estatal desembolsaria R$ 10 milhões anuais, pouco menos do que os R$ 12 milhões acordados inicialmente. Mas o valor pode aumentar com as premiações por metas.

Patrocinador master deve renovar o contrato com o Botafogo até o fim desta temporadaVitor Silva / SS Press / Botafogo

Nesse molde, a classificação para a pré-Libertadores teria garantido ao clube um bônus na temporada passada. Em 2016, o Botafogo recebeu R$ 1,4 milhão da Caixa por pouco mais de dois meses de exposição na frente e nas costas da camisa alvinegra. As partes discutem os últimos detalhes para oficializar a renovação do acordo.

VITÓRIA NO CASO DÓRIA

O Botafogo chegou a ficar um ano e meio sem patrocínio master fixo, desde o término da parceria com a Viton 44, em 2015. Até o acerto com a Caixa, no fim do ano passado, a diretoria fechou acordos pontuais para diminuir o prejuízo acumulado. No início de 2016, o clube acertou com a Topper e reforçou os cofres com o valor de R$ 40 milhões, entre montante fixado, estimativas com custos de material e royalties, por três anos de compromisso.

Nesta semana a diretoria teve uma importante vitória nos tribunais. A Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio suspendeu a liminar que autorizava o arresto nas contas do clube, no valor de R$ 1,4 milhão, favorável ao Niterói Futebol Clube pela venda do zagueiro Dória para o Olympique de Marseille, da França.
O Niterói Futebol Clube alegava ser sócio do Botafogo nos direitos econômicos do atleta e que teria direito a 40% do valor da venda do jogador. Sem provas suficientes, a liminar foi suspensa.