Nas penalidades, Renan leva a melhor sobre Cavalieri e classifica o Botafogo

Dentro dos 90 minutos, Alvinegro devolveu a vitória sobre 2 a 1; Nas cobranças de pênalti, o Glorioso derrotou o Fluminense após disputa entre goleiros e está na decisão do Cariocão

Por O Dia

Rio - O Botafogo está na decisão do Carioca. Dentro do Engenhão, o Alvinegro derrotou o Fluminense nas penalidades por 9 a 8, após vencer o Tricolor por 2 a 1 e forçar as disputas nas marcas. Até os goleiros das equipes cobraram os pênaltis. Cavalieri perdeu e Renan classificou a equipe alvinegra.

Na decisão, o Botafogo vai enfrentar o vencedor do duelo entre Vasco e Flamengo. A equipe da Gávea precisa apenas de um empate para avançar para a decisão.

Botafogo está na decisão do Campeonato CariocaUanderson Fernandes

O JOGO

Precisando vencer, o Botafogo começou com um ritmo alucinante no Engenhão. Sem a referência de Fred no ataque, o Tricolor não conseguia segurar a bola no ataque. Com cinco minutos, o Alvinegro abriu o placar. Bill ganhou de cabeça e a bola sobrou para Pimpão, em condição irregular, o atacante tocou por cima de Cavalieri e Fernandes conferiu. O árbitro da partida validou o lance e o Glorioso fez o seu primeiro gol.

LEIA MAIS: Notícias, resultados e bastidores do Campeonato Carioca

Bastante abalado, o Fluminense não se achava e pouco depois, o Botafogo fez o segundo. Wagner perdeu a bola, Gilberto fez belo passe para Bill. O atacante chutou duas vezes para vencer Cavalieri e colocar o Alvinegro em vantagem na disputa da semifinal do Estadual.

FOTOGALERIA: Renan derrota Cavalieri e classifica o Botafogo

Ao ver sua vantagem destruída, o Flu começou a reagir no jogo. A primeira oportunidade do Tricolor foi em bola para. Wagner cobrou escanteio e Gum cabeceou na trave, assustando o goleiro Renan. Pouco antes do intervalo, o Tricolor diminuiu. Kenedy foi lançado e o arqueiro alvinegro o derrubou, pênalti. Na cobrança, Jean converteu, recolocando o clube das Laranjeiras na disputa.

Renan foi o personagem da classificação do GloriosoUanderson Fernandes

Com Robert no lugar de Wagner, o Flu voltou melhor para o segundo tempo. Logo no começo, o jovem lançou Kenedy, que ficou cara a cara com Renan. O atacante tricolor se enrolou na frente do goleiro e acabou finalizando mal, perdendo uma chance incrível. Logo depois, Giovanni e Gérson fizeram boa tabela e o lateral bateu cruzado, a bola passou por todo mundo, inclusive por Kenedy, indo para fora, mas assustando os alvinegros.

Melhor fisicamente, o Flu passou a dominar as ações. Gum teve outra grande oportunidade de marcar, após cobrança de falta de Marlone, o zagueiro desviou na trave deixando todos os jogadores apreensivos no Engenhão. 

Os últimos minutos foram dramáticos para o Botafogo. Marcelo Mattos, Carleto e Bill sentiram dores e não conseguiram atuar na sua melhor forma. Apesar disso, o Flu não conseguiu empatar e a decisão foi para as penalidades.

Penalidades


Após as cobranças dos dez jogadores de linha, Fluminense e Botafogo chegaram a disputa empatados por 8 a 8. Do lado alvinegro, Diego Giaretta e Marcelo Mattos haviam perdido, do lado do Flu, Kenedy e Gerson. Na disputa entre Cavalieri e Renan, melhor para o goleiro do Glorioso. Enquanto o ídolo tricolor isolou a sua cobrança, o do Alvinegro cobrou o dele com perfeição, classificando o Botafogo.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO (9) 2 X 1 FLUMINENSE (8)

Local: Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 18/4/2015 - 18h30
Árbitro: Péricles Bassols (RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa e Michael Correia (RJ)
Renda e público: R$ 654.400,00/13.958 pagantes
Cartões amarelos: Renan, Luís Ricardo (BOT)
Gols: Fernandes, 5'/1ºT (1-0); Bill, 22'/1ºT (2-0); Jean, 43'/1ºT (2-1)

BOTAFOGO: Renan, Gilberto, Renan Fonseca, Diego Giaretta e Thiago Carleto; Marcelo Mattos, William Arão, Fernandes (Luís Ricardo, 11'/2ºT) e Elvis (Gegê, 2'/1ºT); Rodrigo Pimpão (Jobson, 19'/2ºT) e Bill. Técnico: René Simões.

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Wellington Silva, Marlon, Gum e Giovanni (Renato, 20'/2ºT); Edson, Jean, Gerson, Vinicius (Marlone, 30'/2ºT) e Wágner (Robert, intervalo); Kenedy. Técnico: Ricardo Drubscky.