Em dia de lateral, Kuyt elogia Chile e diz que Holanda não é retranqueira

Atacante também colocou a equipe de Jorge Sampaoli como a maior seleção sul-americana que já enfrentou em Mundiais

Por O Dia

São Paulo - Em sua terceira Copa e um dos jogadores mais experientes da Holanda neste Mundial,.o atacante Dirk Kuyt desempenhou nesta segunda-feira, contra o Chile, uma função inédita na carreira. O jogador de 33 anos atuou como lateral-esquerdo na linha de cinco defensores usada pelo técnico Louis Van Gaal na vitória por 2 a 0, na Arena Corinthians.

Kuyt participou da partida do ItaquerãoReuters

"Nunca joguei nessa posição. mas Van Gaal falou comigo sobre essa possibilidade há alguns dias e eu disse que estava pronto para isso. Fiquei feliz pela chance, acho que joguei muito bem", avaliou-se o atacante do Fenerbahçe.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

Titular na lateral esquerda, Blind atuou mais como zagueiro, auxiliando Kuyt na marcação ao chileno Alexis Sanchez. Dar pouco espaço ao veloz ataque chileno foi o objetivo principal dos holandeses na partida, já que bastava um empate para se garantirem na liderança do Grupo B da Copa.

VEJA MAIS: Confira a tabela e a classificação da Copa do Mundo

Kuyt, porém, negou que a Holanda tenha utilizado muito a retranca neste Mundial. "Pode dizer o que quiser, mas sofremos três gols em três jogos, temos nove pontos, com três vitórias. Não é verdade que o time é muito defensivo, O Chile criou chances, no futebol o mais importante é criar chances e transformá-las em gols. Temos um bom sistema defensivo e jogadores perigosos na frente, como Robin e Van Persie. Estamos felizes com o desempenho."

O jogador holandês elogiou bastante os chilenos após o jogo: "Esse Chile é uma das melhores seleções sul-americanas que já enfrentei em Copa do Mundo, time difícil e que sabe atacar, eles nos deram muito trabalho", finalizou Kuyt.


Reportagem de Thiago Rocha

Últimas de _legado_Copa do Mundo