Por diana.dantas

Paris - O presidente francês, François Hollande, confirmou nesta sexta-feira a informação de que quatro reféns foram mortos durante um cerco a um supermercado de produtos judaicos no leste de Paris.

Leia mais: Polícia francesa mata três terroristas que atacaram jornal em Paris

Hollande pediu união nacional e disse que o país deve continuar a ser "implacável" diante do racismo e do antissemitismo.

"Na verdade, foi cometido um ato antissemita terrível", disse ele sobre a tomada de reféns por um atirador islâmico no supermercado Hiper Cacher, no distrito de Vincennes.

Alguns reféns foram vistos correndo do mercado depois que policiais fortemente armados invadiram o local ao mesmo tempo em que outro cerco terminava no norte da França envolvendo os dois suspeitos islâmicos por trás do ataque ao jornal Charlie Hebdo nesta semana.

Você pode gostar