Ministério Público denuncia australiana por racismo no DF

Segundo promotor, estrangeira alegou entender que 'ser preconceituoso é humano'

Por O Dia

Distrito Federal - O Ministério Público (MP) denunciou a australiana acusada de agredir verbalmente manicures de um salão de beleza em Brasília. Segundo o promotor de Núcleo de Enfrentamento à Discriminação, Thiago Pierobon, Louise Stephanes Garcia Gaunth alegou que "entende que errar é humano e ser preconceituoso também".

Australiana é denunciada por racismo pelo MPReprodução Internet


A primeira situação, em que agrediu verbalmente as funcionárias da limpeza, ocorreu em junho de 2013. A estrangeira teria demonstrado aversão ao encontrar as duas mulheres no banheiro da empresa, se retirando do local de maneira hostil. Segundo Pierobon, ela justificou o comportamento alegando que "foi criada em ambiente estrangeiro e nunca teve relação com pessoas de cor escura”.

Já em fevereiro deste ano, a australiana se recusou a ser atendida por uma manicure negra em um salão de beleza da Asa Sul. Na ocasião, Louise chegou ao estabelecimento perguntando se havia alguém que pudesse atende-la. Ao perceber que seria uma profissional negra, desistiu do serviço.

Além da condenação pelo crime, o MP pediu a fixação de um valor mínimo para reparação de danos morais causados às vítimas. A pena prevista por lei é reclusão de três anos e multa.

Últimas de _legado_Brasil