Juiz autoriza tratamento psicológico para Nestor Cerveró na Polícia Federal

Tratamento só poderá ser feito nas dependências da superintendência e advogados deverão enviar relatórios ao juiz

Por O Dia

Paraná - O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato, autorizou, nesta sexta-feira, tratamento psicológico para o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, onde está preso, atendendo a um pedido de defesa Cerveró, que usa medicamentos contra a depressão e faz tratamento psicoterápico há alguns anos, segundo os advogados.

LEIA MAIS: Juiz pede parecer do MPF sobre tratamento psicológico para Cerveró

Para evitar deslocamentos até uma clínica e a mobilização de escolta da polícia, o tratamento só poderá ser feito nas dependências da superintendência e os advogados deverão enviar ao juiz relatórios periódicos sobre o tratamento.

Juiz autoriza tratamento psicológico para Nestor Cerveró (foto) na Polícia FederalDivulgação / Agência Brasil

“Autorizo que o acompanhamento psicológico/psiquiátrico de Nestor Cerveró seja realizado nas dependências da carceragem da Polícia Federal, em lugar reservado, com periodicidade semanal ou quinzenal, segundo orientação e com duração estipulada pelo profissional a ser contratado, às expensas do acusado, pela defesa, cujo nome deverá ser informado a este Juízo no prazo de cinco dias", decidiu Moro.

No pedido feito ao juiz, a defesa de Cerveró anexou laudo assinado pela psicóloga Elizabeth Carneiro, que pede autorização para começar o tratamento na prisão. Os advogados chegaram a pedir a internação dele, mas desistiram.

Últimas de _legado_Brasil