Ex-vereador de São Paulo é preso na 18ª fase da Lava Jato

A operação 'Pixuleco II' mobilizou cerca de 70 policiais e cumpre um mandado de prisão temporária e 10 de busca e apreensão em quatro estados do país.

Por O Dia

Curitiba - A Polícia Federal cumpre desde o início da manhã de hoje (13) um mandado de prisão temporária e dez de busca e apreensão na 18ª fase da Operação Lava Jato, denominada Pixuleco II, termo usado em alusão ao recebimento de propina por investigados na operação. Os mandados estão sendo cumpridos em Brasília, Porto Alegre, São Paulo e Curitiba.

Ex-vereador do PT%2C Alexandre Corrêa RomanoReprodução Facebook

O mandado de prisão temporária é contra o advogado e ex-vereador do PT em Americana (SP) Alexandre Oliveira Correa Romano. O ex-vereador já foi detido e será levado para a Superintendência da PF, em Curitiba.

De acordo com a Polícia Federal, o foco dessa nova fase da Lava Jato é o cumprimento de medidas cautelares contra um operador, identificado após a 17ª fase da operação, em que foi preso o ex-ministro José Dirceu.Segundo investigações, esse operador, seria responsável por arrecadar “valores ilícitos” de mais de R$ 50 milhões em contratos de crédito consignado no Ministério do Planejamento.

Segundo a PF, pessoas que operavam empresas de fachada confirmaram o recebimento de propina do operador.

Confusão entre público e privado

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, acusou ontem o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de confundir o público com o privado ao utilizar a Advocacia-Geral da União (AGU) para tentar anular provas recolhidas contra ele no sistema de informática do Congresso, durante as investigações do esquema de corrupção da Petrobras.

Segundo Janot, “sob o parco disfarce da defesa de prerrogativa institucional”, Cunha pediu que a AGU questionasse no Supremo Tribunal Federal (STF) ação de procuradores que copiaram material do sistema de informática da Câmara.

O procurador-geral encaminhou ontem ao Supremo a resposta ao pedido da Câmara por meio da AGU, para anular provas colhidas contra Cunha.

Com informações da Agência Brasil


Últimas de _legado_Brasil