Black Friday derruba os preços dos produtos, mas cuidado com armadilhas

Comércio disputa consumidor com descontos de até 90% na sexta-feira negra de ofertas

Por O Dia

Rio - Na contagem regressiva para a Black Friday, amanhã, consumidores pesquisam os melhores preços de seus produtos dos ‘sonhos’. Para muitos, o evento é a oportunidade para comprar principalmente smartphones e eletrodomésticos, mais caros ao longo do ano. Várias lojas começaram a dar a ‘prévia’ da sexta-feira negra e oferecem megadescontos, que chegam a 90%. O DIA conferiu algumas promoções, mas os preços ainda podem mudar e outras ofertas especiais só serão divulgadas a partir do primeiro minuto do evento.

Lojas antecipam ofertas. Clique para conferir o infográficoArte O Dia

A designer Luana Duarte, 32 anos, está acessando os sites que monitoram preços, como Busca Descontos, Baixou Agora para encontrar ofertas de eletrônicos. “Estou de olho, mas sei que no dia esse valor pode baixar mais”.

No clima do evento, supermercados e shoppings terão megaofertas e funcionarão em horário especial. O Extra antecipará descontos para as 22h de hoje e ficará aberto na madrugada até amanhã. O SuperPrix terá ofertas de até 75%. O Pão de Açúcar começa a ação às 6 h de amanhã, com 30% de desconto em vinhos, entre outras promoções. RioSul, Madureira Shopping, Bangu Shopping, Carioca Shopping e Caxias Shopping vão ampliar o expediente em duas horas.

Alerta para tentar evitar armadilhas

A sexta-feira negra promete aquecer as vendas do comércio, principalmente eletrônico. O varejo online estima faturamento de R$ 1,6 bilhão, 40% a mais do que em 2014. Mas os consumidores devem ficar atentos para não cair em armadilhas levados pela euforia.

O Procon-RJ recomenda que os clientes verifiquem se os sites em que pretendem comprar são confiáveis. A página deve informar CNPJ e telefone do SAC e outros dados. Antes de fechar a compra, o consumidor deve confirmar os procedimentos de reclamação, devolução, troca e prazo de entrega.

O selo ‘Black Friday Legal 2015’, criado pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net), também ajuda o internauta a saber se aquele site é confiável. Em caso de fraudes, os clientes podem procurar os postos do Procon no Rio.

Últimas de _legado_Economia