Israel acusa Hamas de violar trégua; grupo nega

Forças Armadas israelenses disseram que projétil de morteiro foi disparado do território; cessar-fogo foi adotado em agosto

Por O Dia

Israel - O grupo Hamas, que comanda a Faixa de Gaza, negou ter conhecimento de qualquer ataque contra Israel e disse que as facções palestinas permanecem comprometidas com a trégua acertada em 26 de agosto que encerrou uma guerra de sete semanas.

As Forças Armadas de Israel disseram nesta terça-feira que um projétil de morteiro foi disparado através da fronteira, no primeiro ataque do tipo desde o cessar fogo. O disparo não causou danos ou vítimas, segundo os israelenses.

Ataque aéreo israelense provoca explosão ontem%2C em Gaza%3B bombardeios deixaram três palestinos mortos Reuters


Mais cedo, a Organização das Nações Unidas (ONU), Israel e a Autoridade Palestina fecharam acordo para a reconstrução da Faixa de Gaza após uma guerra de 50 dias, e a ONU vai monitorar o uso dos materiais, disse o enviado as Nações Unidas para o Oriente Médio, Robert Serry.

Serry disse ao Conselho de Segurança da ONU que os Estados Unidos intermediaram o acordo "para permitir o trabalho na escala necessária na Faixa, envolvendo o setor privado em Gaza e dando papel de liderança à Autoridade Palestina nos esforços de reconstrução, com garantias de segurança por meio do monitoramento da ONU de que esses materiais não serão desviados de seu uso inteiramente civil".

Cinco dias de conflito em Gaza entre militantes do Hamas e Israel, que chegaram ao fim no mês passados, deixaram em ruínas grandes partes do enclave no Mediterrâneo.

A Autoridade Palestina disse em um estudo recente que o trabalho de reconstrução vai custar 7,8 bilhões de dólares, duas vezes e meia o produto interno bruto de Gaza, incluindo 2,5 bilhões para a reconstrução de casas e 250 milhões de dólares para energia.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência