Padre Omar: Você liga o 'automático'?

Já descobrimos juntos que para rezar é importante evitar as distrações e tranquilizar o interior, para estar inteiros e atentos ao que Deus deseja semear no nosso coração

Por O Dia

Rio - Muitas vezes a gente faz as coisas no ‘automático’. Já sabemos o que fazer, temos o jeito próprio de realizar, e isso já é parte, inclusive, da rotina. Fechamos a porta de casa no automático, desligamos e ligamos luzes assim... Portanto, não damos atenção ao que fazemos com frequência. Isso também pode acontecer na nossa vida de oração.

Já descobrimos juntos que para rezar é importante evitar as distrações e tranquilizar o interior, para estar inteiros e atentos ao que Deus deseja semear no nosso coração. Agora é a ocasião de refletirmos sobre o que dizemos ao Senhor. E nosso ponto de partida é a oração mais conhecida e rezada no mundo: o Pai-Nosso, cujas palavras foram ensinadas pelo próprio Jesus: “Eis como deveis rezar: ‘Pai Nosso, que estais no céu...’”

Esta abertura é simplesmente fantástica! Já percebeu? Nossa, a gente começa a rezar chamando o Criador do mundo de Pai! A gente usa da maior intimidade e liberdade para se dirigir àquele que é todo-poderoso! E essa forma também enfatiza os laços que existem entre nós e Deus: o chamamos de Pai porque isso remete à nossa origem de criatura, já que Dele viemos, e à nossa realidade cotidiana, já que por Ele somos amados e cuidados como filhos.

Talvez para alguns, a ausência de boa imagem paterna dificulte a compreensão da verdade sobre essa visão de Deus que Jesus revelou. Mas, no fundo, todos somos capazes de sentir o que a palavra ‘Pai’ quer transmitir. Sim, Deus é pai. Ele nos criou, nos ama, cuida de nós e nos forma.

Mas por que usar “Pai Nosso” e não “Pai Meu”? Todo filho quer o pai (e a mãe) para si. Para notar isso, basta observar as crianças, que ficam enciumadas com a chegada de outros filhos à família. Ninguém gostaria de dividir a atenção e o cuidado de um pai (e de uma mãe), já que isso é tão gostoso de se ter. Mas Jesus, ao nos ensinar a usar o “Nosso”, teve a intenção também de lembrar que, em Deus, somos irmãos. Sabe aquelas milhares de conexões de internet, que parecemos conhecer bem? Então! No mundo espiritual, somos todos conectados. E é o amor e a providência divina que nos conectam.

Talvez o mais lindo dessa relação filial com Deus Pai seja perceber que, embora sejamos muitos filhos nessa família, Deus ama a cada um de forma exclusiva. Cada detalhe da sua vida Lhe importa. Ele é o maior interessado nas suas conquistas e é Quem está ao seu lado quando elas não vêm. Para Ele, é como se você fosse único. E como se eu fosse único. E o seu vizinho fosse único. Como é possível? É um mistério de amor!

Dizemos que o Pai Nosso está no céu. Isso pode parecer terrível porque, além de o céu geralmente só ser lembrado diante da morte, parece querer dizer que Deus está distante de nós, num lugar inatingível. Mas, para quem ama, o outro é o seu céu. E nós somos o céu onde Deus quer estar! “Ele está no meio de nós”, lembra? Então, a cada vez que for iniciar esta bela oração, recorde: “Deus não está longe. Ele está em mim!”. Tamu junto!

Padre Omar é o Reitor do Santuário do Cristo Redentor do Corcovado. Faça perguntas ao Padre Omar pelo e-mail padreomar@padreomar.com. Acesse também www.padreomar.com e www.facebook.com/padreomarraposo

Últimas de Rio De Janeiro