Obras no Porto encarecem estacionamento privado

Com as intervenções urbanas e os preparativos para a derrubada da Perimetral, 1,5 mil vagas rotativas foram eliminadas. Estabelecimentos chegam a cobrar R$ 14 a hora

Por O Dia

Rio - Não é novidade que estacionamentos no Centro do Rio cobram caro, mas com a redução de 25% das vagas de rua há duas semanas, devido aos preparativos para a derrubada da Perimetral nos próximos dias, o que era caro ficou exorbitante. Na região do Castelo, que tem os preços mais salgados, duas horas parado não saem por menos de R$ 26. O Procon Carioca alerta que alguns estabelecimentos podem estar ferindo o Código de Defesa do Consumidor por cobrança abusiva.

Regina pagou R%24 30 por 2h30 para parar o carro no CasteloFernando Souza / Agência O Dia

O metalúrgico Itamar Lima, de 48 anos, morador de Barra Mansa, na região Sul Fluminense, sente no bolso cada vez que precisa ir ao Centro. “Se eu colocar na ponta do lápis, é mais lucro contratar um motorista para me trazer ao Centro do que pagar estacionamento”, conta Itamar, que desembolsou R$ 38,50 por três horas e cinquenta minutos de estacionamento na Cinelândia, a segunda região mais cara do Centro do Rio.

Um estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas aponta que os estacionamentos na cidade aumentaram seus preços em 12% de janeiro a outubro deste ano. A média do mesmo índice, o de Preços ao Consumidor (IPC), no Brasil é de 5,85%.

Procon

“Prática abusiva é crime contra o consumidor, e o Procon pode ser acionado nestes casos”, diz a secretária de Proteção e Defesa do Consumidor, Solange Amaral.

No estacionamento subterrâneo Santa Luzia, no Castelo, além dos altos preços — a primeira hora custa R$ 13 — a falta de informação sobre os valores também causa indignação. “Só tem tabela de preço no caixa, na hora de pagar, aí vem a surpresa”, critica a motorista Regina Carvalho, de 55 anos , que para ter seu carro estacionado por duas horas e meia teve que gastar R$ 30.

Na Cidade Nova e Candelária a história também se repete. Estacionar nestes locais significa um gasto em média de R$ 12, a hora. Já na Lapa e na Zona Portuária, os preços caem um pouco: uma hora não passa de R$ 10.

Preço ‘amigo’, sujeito a multa

Ao lado do estacionamento Central Park, na Avenida Passos, onde uma hora custa R$ 15, um flanelinha faz a festa. Além de não ter licença para ser guardador, ele orienta os motoristas a colocarem os carros em cima da calçada na Rua Beco do Tesouro. E o preço? Segundo ele, está na promoção: “É R$ 10, o dia inteiro. Faturo muito em cima desse estacionamento ao lado. Eles até colocaram seguro contra roubo para justificar o preço, mas a preferência dos motoristas é a rua”. Em outubro, a Guarda Municipal multou 6 mil veículos por estacionamento irregular no Centro.

Últimas de Rio De Janeiro