Polícia realiza operações em três comunidades de Niterói

Morros do Arroz, Chácara e Estado foram palcos de intensos tiroteios na tarde de quarta-feira

Por O Dia

Rio - A Polícia Militar está fazendo na manhã desta quinta-feira operações em três comunidades de Niterói, na Região Metropolitana. As ações, nos Morros do Arroz, Chácara e do Estado, começaram bem cedo e fazem parte do esquema de repressão ao tráfico de drogas e visa prisões de mandantes de manifestações violentas dos últimos dias.

Tiroteio obrigou Plaza Shopping a fechar as portas. Clientes assustados deixaram estabelecimento às pressas. Reprodução Internet

Na tarde de quarta-feira, tiroteios entre traficantes nesses três morros assustaram moradores do Centro de Niterói. Durante os confrontos, clientes do Plaza Shopping entraram em pânico e saíram às pressas do estabelecimento, que chegou a fechar as portas por cerca de 15 minutos.

De acordo com a PM, agentes do 12ºBPM (Niterói) foram acionados para uma ocorrência nas proximidades dos morros da Chácara e do Arroz. Houve troca de tiros entre criminosos das duas comunidades até a chegada dos policiais. Ninguém foi preso.

Criminosos de uma mesma facção, o Terceiro Comando Puro (TCP), estariam em guerra pelo controle de pontos de venda de drogas no Morro do Estado.

Em março, reportagem do DIA mostrou que, segundo moradores do Morro do Estado, bandidos do Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio, em fuga da ocupação das Forças Armadas, entraram em guerra com traficantes da favela de Niterói.

Pelo número de WhatsApp do DIA (98762-8248), muitos leitores enviaram na quarta-feira mensagens de texto, fotos e vídeos dos minutos de tensão dentro do Plaza Shopping e no seu entorno. No Facebook, foram publicados relatos de testemunhas dos momentos de medo enfrentados pelos clientes do shopping. “Estávamos saindo do estacionamento às 17h e, de repente, escutamos vários disparos de fuzil”, escreveu uma internauta.

Os confrontos na região central de Niterói aconteceram um dia depois de o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, anunciar a criação de duas companhias destacadas, com acréscimo de 100 PMs, para reforçar o patrulhamento e tentar conter a onda de violência no município. A decisão foi fruto de uma reunião de emergência entre o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, o governador Luiz Fernando Pezão e a cúpula da Segurança Pública.

Não foi descartada a convocação de tropas federais dentro de 15 dias. Depois do encontro, Rodrigo Neves afirmou que, em julho, a Prefeitura de Niterói fará um concurso público da Guarda Municipal para a contratação de 350 profissionais.

No sábado, um violento protesto de moradores do Complexo do Caramujo contra a morte de dois jovens em menos de 24 horas terminou com sete veículos incendiados.

Últimas de Rio De Janeiro