Turistas dão nota 10 para o Rio de Janeiro e a Copa do Mundo

Amabilidade da população, comida e as maravilhas da cidade conquistaram visitantes: 'uniu o útil ao agradável'

Por O Dia

Rio - A Fifa deu nota 9,25 para a Copa no Brasil. Mas se o Brasil surpreendeu os executivos, apesar das previsões em contrário, para a grande maioria dos estrangeiros que veio conferir o Mundial, o evento, o país e o Rio ganharam nota máxima. Os turistas não se cansam de elogiar a organização e a amabilidade nacionais. E listaram itens que vão deixar saudades. O nigeriano Oya Hassano Odukale incluiu na sua bagagem de melhores lembranças outras duas preciosidades nacionais: o arroz e o feijão.

Está sendo (foi) fantástica a Copa%2C nesse lugar lindo. Mas o melhor daqui são os brasileiros%2C disseram os alemães Susanne Pflig e Oliver HengelerCacau Fernandes / Agência O Dia

“Essa comida é uma delícia e se parece com a nossa. Outra coisa inesquecível é a atmosfera. Essa, com certeza, é a melhor Copa de todos os tempos. Não vi rivalidade, só alegria. Isso é grandioso”, disse Odukale.

No quesito delícias, a malasiana Safiyya Azman gostou mais do açaí. “É muito bom. Esse país tem coisas maravilhosas. Estou impressionada. Cheguei no Rio há nove dias e fui conhecer a Favela da Rocinha. O lugar é lindo, as pessoas são felizes e sorridentes. Isso é encantador. Antes do Rio, estive em Salvador. São cidades diferentes, com vibrações diferentes, mas prefiro o Rio, por causa das praias e das montanhas”, disse Safiyya, que está viajando com a amiga australiana Alison Mckensie. “E são cidades limpas. Também gostei muito da organização da Copa”, completou Alison.

Danny Procter e Maureen MacSweer%2C do Canadá%3A 'Vamos levar o carinho do povo para sempre conosco'Cacau Fernandes / Agência O Dia

Também tem argentino caindo de amores pela organização da Copa. A receptividade do povo, porém, ficou a dever para a família Peton. “Podemos dizer que a organização está excelente. Os aeroportos, os estádios... Está tudo impecável. Mas as pessoas não têm sido receptivas com a gente. Acho que é por causa da rivalidade. Nossas melhores recordações são as praias e os estádios”, avalia Carlos Peton, que está na cidade com a mulher Cristina e os filhos Lucas e Dario.

Últimas de Rio De Janeiro