Polícia localiza jacaré que era usado em torturas pelo tráfico em Itaboraí

Usuários de drogas que deviam a traficantes eram colocados frente a frente com o animal. Dono do bicho acabou preso

Por O Dia

Rio - Um jacaré de 1,5m, que seria usado por traficantes para amedrontar e até morder usuários de drogas que deviam ao bando, foi apreendido na manhã desta quarta-feira em Itaboraí, na Região Metropolitana, pela Polícia Militar. O animal estava numa casa do bairro Itambi, onde bocas de fumo são controladas pela facção Comando Vermelho. O dono do réptil foi preso em flagrante.

Segundo policiais do 35º BPM (Itaboraí), informações passadas ao Disque-Denúncia (2253-1177) relatavam que um grupo de traficantes estava com drogas naquele imóvel da Rua 1. Os PMs contam que, quando se aproximaram do local, foram alvos de tiros da quadrilha, na localidade conhecida como Boca da Lagoa. A maioria dos bandidos fugiu, e os agentes conseguiram ter acesso à residência.

Policial mostra o jacaré%2C de 1%2C5m%3A réptil foi levado a centro de triagemReprodução

Ao chegarem na casa denunciada, os policiais encontraram Gilmar Esmeralda da Silva, de 31 anos, armado com uma pistola 9mm, um revólver calibre 38, 360 trouxinhas de maconha e 290 de cocaína. Nos fundos da residência, para a surpresa dos PMs, eles encontraram o jacaré.

Compra no mercado negro

Ainda de acordo com os policiais militares, Gilmar disse que comprou o animal no mercado negro com o objetivo de torturar usuários de drogas que não honrassem suas dívidas com o tráfico de drogas. O réptil, apesar do tamanho, ainda seria ainda um filhote. Apontado pela polícia como o segundo na hierarquia do tráfico de Itambi, Gilmar teria dito a PMs que gostava de ver o animal mordendo o rosto das suas vítimas.

O caso foi registrado na 71ª DP (Itaboraí), para onde o animal inicialmente foi levado. Policiais militares do Batalhão Ambiental o levaram para um Centro de Triagem, em Seropédica, onde identificarão a espécie do jacaré e tentarão descobrir sua idade