Mais Lidas

Novos secretários tomam posse e Pezão volta a falar de corte de gastos

Durante a cerimônia, realizada no Palácio Guanabara, o governador afirmou que Segurança, Saúde e Educação não serão afetados

Por paloma.savedra

Rio - Durante a posse dos novos 24 secretários, no Palácio Guanabara, o governador Luiz Fernando Pezão voltou a afirmar o corte de gastos em todas as pastas. Pezão declarou ainda que as áreas de Saúde, Educação e Segurança não serão afetadas com a medida. Além disso, mencionou que pretende solicitar ao governo federal mais profissionais para o programa Mais Médicos no estado. 

O governador Luiz Fernando Pezão empossou os novos secretários durante cerimônia realizada nesta segunda-feira no Palácio GuanabaraMaíra Coelho / Agência O Dia

Conforme já havia anunciado, em entrevista ao Informe do DIA , o governador reeleito afirmou, ainda em dezembro, que pretende cortar pelo menos 20% das despesas das secretarias. O detalhamento dessas medidas sairá no Diário Oficial do estado nesta terça-feira. 

Equipe de Pezão toma posse nesta segunda-feira com cobrança de redução de gastos

"Os secretários estão proibidos de gastar o que não têm e fazer projetos novos. Eles vão se concentrar nos que já estão em andamento. Cada secretário deve se dedicar ao orçamento como se fosse a conta de suas casas. Não tem cheque especial", disse o governador. 

Durante a posse, o secretário de segurança, José Mariano Beltrame foi o mais aplaudido. Já o titular da pasta de Trabalho e Renda, Arolde de Oliveira,; Cidinha Campos - anunciada para Proteção e Defesa do Consumidor - e Paulo Melo, que assumirá a Secretaria de Governo, não tomaram posse nesta segunda, por conta de seus mandatos como deputados.

"Tenho orgulho de juntar políticos e técnicos nas secretarias. Não vai ter vaidade, nem super secretário. Quero todos trabalhando juntos e dividindo os problemas, e que a gente lute por cada R$1", afirmou Pezão. 

Outra medida anunciada pelo governador é o aumento do número de profissionais do Mais Médicos. Atualmente, o Rio conta com 380 deles. No entanto, Pezão acredita que o número deve aumentar, e, para isso, a Secretaria de Saúdef fará um estudo. O objetivo é solicitar ao governo federal mais médicos para o estado. 

Apenas nove secretários de Cabral foram mantidos

Entre os 9 remanescentes do governo Cabral está o coronel da PM Cesar Rubens, que iniciará sua terceira gestão à frente da Administração Penitenciária, e é investigado pelo Ministério Público por enriquecimento ilicíto, como revelou O DIA no mês passado. Filho do ex-governador Sérgio Cabral, deputado federal Marco Antônio Cabral, que assumirá a pasta de Esportes e Lazer, é um dos novatos.

Desfalques estão certos para posse: Paulo Melo (PMDB) pediu mais duas semanas para resolver pendências burocráticas na Alerj antes de assumir a Secretaria de Governo e Cidinha Campos (PDT) solicitou mais um mês antes de voltar para a pasta de Proteção e Defesa do Consumidor. Ela se recupera de cirurgia realizada no fim do ano passado, para retirada de um tumor maligno nos seios.


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia