Justiça Federal proíbe bloqueio da Ponte Rio-Niterói

Pedido de interdito obrigatório foi feito pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT)

Por O Dia

Rio - Após o caos causado pelo fechamento da Ponte Rio-Niterói, na última terça-feira, por trabalhadores do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), a Justiça Federal deferiu o pedido de proibição de bloqueio da rodovia. A solicitação foi feita pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

LEIA: Ministério Público investigará protesto que interditou a Ponte Rio-Niterói

O deferimento do Interdito Proibitório foi feito pelo juiz federal Rogério Tobias de Carvalho, da 1ª Vara de Niterói/RJ. Ele impede o Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro (Sindipetro/RJ) e o Sindicato dos Empregados nas Empresas de Montagem e Manutenção Industrial do Município de Itaboraí (Sintramon), assim como quaisquer outras pessoas, de fazer atos de mobilização que impliquem na ocupação, obstrução e/ou fechamento, total ou parcial, da Ponte Rio-Niterói, em qualquer de seus sentidos e trechos.

A pena para quem desobedecer a determinação é de multa de R$ 500 mil por hora de interdição, além de responder criminalmente. Na última terça-feira, a Ponte Rio-Niterói ficou por mais de duas horas fechada e o trânsito parou em pontos do Centro do Rio e de Niterói. 

Últimas de Rio De Janeiro