Professores da rede municipal de São João de Meriti marcam paralisação

Marcado para o próximo dia 11, quarta-feira, o principal objetivo do protesto é exigir um canal de diálogo com a prefeitura

Por O Dia

Rio - Professores e funcionários da rede municipal de Educação de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, programam uma paralisação das atividades para o dia 11 de março, próxima quarta-feira. Os docentes deixarão de dar aulas durante todo o dia e farão protesto em frente à prefeitura do município.

Segundo representante do Sindicato dos Profissionais de Educação (Sepe) de São João de Meriti, o objetivo principal do protesto é conseguir abrir um canal de diálogo com o prefeito Sandro Mattos para que as reivindicações dos professores e funcionários sejam consideradas.

Os profissionais reclamam de falta de atenção da própria secretária de Educação do município. A secretária Eneila Lucas, segundo diretor do Sepe Meriti Marco Antônio,"nunca tem tempo para se reunir com os docentes". De acordo com Marco Antônio, são precárias também as condições nos colégios:

"Falta papel higiênico, caneta, giz. Existe uma precarização de boa parte das escolas. Até a merenda dos alunos é prejudicada."

Além disso, os servidores municipais estariam sem receber os vencimentos referentes às férias de janeiro de 2015, que, segundo eles, já deveriam ter sido pagas. Os docentes e profissionais pedem compromisso da prefeitura em relação a prazos definidos para o pagamento de salários.

Em resposta aos questionamentos dos docentes, a Prefeitura de São João de Meriti informou que não tem conhecimento da possibildidade de qualquer manifestação ou paralisação e disse nunca ter havido falta de diálogo por parte da administração municipal.

Ainda de acordo com o texto enviado, a secretaria de Educação mantém agendas constantes de encontro com os docentes. Sobre o adicional de férias coletivas dos professores, a prefeitura informou que não há obrigatoriedade do pagamento destes valores no mês de janeiro, e que estuda um calendário de pagamento destes valores previsto para março e abril e disse que paga em dia os salários dos profissionais conforme legislação e acordo firmado com o sindicato.

Últimas de Rio De Janeiro