Vídeo registra momento em que motorista esfaqueia passageiro

Polícia analisa as imagens de câmera do ônibus. Acusado foi afastado do trabalho

Por O Dia

Rio - A polícia vai solicitar à viação Jabour imagens das câmeras internas do ônibus da linha 918 (Bangu-Bonsucesso) para esclarecer o ataque a facadas desferido pelo motorista contra um passageiro que reclamou por ele não ter parado no ponto. Alberto Luiz Reis da Silva, de 29 anos, foi atingido no rosto e nas costas pelo condutor do veículo, sábado à noite. A empresa disse que o motorista alega ter agido em legítima defesa, depois de ser agredido pelo passageiro, e enviou um vídeo ao DIA que mostra imagens do crime.

O depoimento da vítima na 29ªDP (Madureira), com o reforço das imagens, no entanto, contradiz a versão do condutor. Segundo o rapaz, que trabalha num estacionamento, o motorista não parou no ponto. “Eu peguei o próximo ônibus, da mesma linha, mas que me deixaria mais distante do meu local de trabalho”, explica. Com dinheiro para apenas uma passagem, ele alcançou o primeiro ônibus. Desceu e entrou pela parte da frente. “Eu reclamei por ele ter passado direto e pedi para que abrisse a porta de trás. Ele se recusou”, contou Alberto, que permaneceu no veículo.

O motorista, que não teve o nome revelado, desceu e ficou à espera de outro carro da mesma linha para levar os usuários. Alberto disse que, nesse momento, uma senhora se ofereceu para pagar a passagem. “Eu desci e fui dizer a ele que podia seguir viagem que a senhora iria me ajudar. Ele se virou e me deu uma facada na boca. Comecei a correr e ele me deu outra nas costas.”

Na sequência das imagens, o motorista volta para o veículo e o rapaz fica ferido do lado de fora. A vítima, então, entra na parte de trás do ônibus e pede aos passageiros para não alertarem o motorista. “Fiquei com medo de ele me atacar. Estava sangrando muito, mas não queria que ele fugisse”, diz a vítima, que foi socorrida pelo Samu. Os passageiros voltaram a gritar e o motorista abandonou o carro. O condutor foi afastado até o esclarecimento do caso.

Últimas de Rio De Janeiro