Corredor BRS chega à região do Méier nesta quarta-feira

Moradores reclamam da extinção de pontos de ônibus e questionam as mudanças

Por O Dia

Rio - Dois dias antes da inauguração do BRS da 24 de Maio, que ligará o bairro do Maracanã ao Grande Méier, na Zona Norte, usuários de ônibus ainda mostram receio sobre a utilidade das mudanças. A nova faixa exclusiva para ônibus, que começa a funcionar nesta quarta-feira, vai até o Sampaio e não entra na região de maior trânsito da via.

Corredor BRS chega ao MéierArte%3A O Dia

A estudante Michelle Magalhães, de 19 anos, reclama da eficácia. “Fica mais organizado, porém, não vejo diferença no tempo de deslocamento da Presidente Vargas com ou sem o BRS, por exemplo”, declarou. A prefeitura, no entanto, tem afirmado que as demais experiências do BRS pela cidade têm registrado uma redução de 20% nos tempos de viagem.

A extinção de pontos de ônibus também foi alvo de reclamações. A dona de casa Regina Lima, de 60 anos, se queixa que o fim da parada na altura da Rua Frei Pinto expõe os usuários de ônibus a riscos. “A via é perigosa tanto por conta de assaltos quanto pela travessia. Agora, o ponto que é coberto fica longe da faixa de pedestres. No ponto antigo, tinha marquise próxima e ainda sinal ao lado. Facilitava a vida tanto de moradores quanto alunos da faculdade em frente”, comentou.

Para diminuir dúvidas, desde a semana passada, agentes contratados pela Rio Ônibus estão distribuindo folhetos e tirando dúvidas, inclusive de motoristas de ônibus. O serviço ficará no local até sexta-feira. No sentido Centro, o corredor BRS da Avenida Marechal Rondon deve começar a funcionar até o fim do mês. O professor de Engenharia de Transportes da Uerj, Alexandre Rojas, questiona o fato de os corredores não serem contínuos desde o Centro.

Mudanças nas vias do Centro

O primeiro dia de funcionamento da reversível na Avenida Presidente Vargas, no Centro, foi de trânsito sem grandes complicações. A faixa, montada para quem segue no sentido Cidade Nova—Candelária, foi adiada em 40 minutos em relação ao previsto (6h) devido ao baixo fluxo de veículos e terminou às 11h30, meia hora após o anunciado.

A mudança faz parte da segunda fase da série de operações para tentar reduzir impactos das intervenções por conta da demolição do Elevado da Perimetral. O viaduto será interditado, no trecho do Gasômetro à Praça Mauá, a partir do dia 19. Para acessar a reversível, o motorista deve pegar o viaduto sobre o canal em frente à Prefeitura do Rio, até a agulha na altura do número 817 (prédio do Detran), logo após a Avenida Passos.

Há também restrição de carga e descarga em vias importantes da Zona Portuária à Lapa, limitando as operações das 21h às 6h. Cerca de 1.500 vagas de estacionamento também foram suprimidas na região.

Últimas de _legado_O Dia 24 Horas