Poluição nas baías de Sepetiba e Ilha Grande será tema de audiência pública

Proteção ao boto cinza é uma das preocupações do MPF, que promoverá encontro dia 27 de agosto, em Angra dos Reis

Por O Dia

Rio - Os impactos de licenciamentos existentes nas baías de Sepetiba e Ilha Grande, especificamente em relação à comunidade pesqueira, tradicional e a mortandade da espécie boto cinza, serão debatidos em audiência pública que será promovida dia 27 de agosto, em Angra dos Reis. O objetivo é possibilitar a exposição e esclarecimentos de dúvidas sobre os danos causados ao meio ambiente marinho da região, bem como medidas mitigatórias e destinação da compensação ambiental.

Convocado pelo Ministério Público Federal (MPF) em Angra dos Reis, o encontro deverá reunir representantes da sociedade civil organizada e representantes do poder público. Vão participar representantes do Ibama, Inea, Companhia Siderúrgica Nacional, Vale S.A, Porto Sudeste do Brasil S/A, Companhia de Docas do Rio de Janeiro, Instituto Boto-Cinza, além de entidades acadêmicas, associações e entidades civis e comunidades locais.

A audiência pública será presidida pelos procuradores da república Monique Cheker e Sérgio Suiama. "A existência de uma grande concentração de empreendimentos exige a consideração, pelo órgão licenciador, do impacto cumulativo dos efeitos da atividade e danos gerados. Todo esse conjunto somado à pesca predatória descontrolada estão ocasionando efeitos irreversíveis ao meio ambiente marinho, dentre as quais o grave risco de extinção da espécie símbolo do município do Rio, o boto-cinza", esclarecem os procuradores da República.

Últimas de _legado_O Dia no Estado