Pedro Paulo deixa secretaria para disputar prefeitura

Prazo para deixar governo é quinta-feira. Cargo será ocupado pelo atual secretário de Transportes, Rafael Picciani

Por O Dia

Pedro Paulo deixa secretaria para disputar prefeituraSeverino Silva / Agência O Dia

Rio - O supersecretário Pedro Paulo Carvalho deixa até o fim desta semana a Coordenação de Governo da Prefeitura do Rio. Seu lugar será ocupado por Rafael Picciani, filho do presidente do diretório regional do PMDB e presidente da Assembleia Legislativa (Alerj), Jorge Picciani. Rafael é secretário de Transportes, cargo que deverá ser ocupado por Alexandre Sansão, hoje subsecretário de Planejamento.

Braço direito e afilhado político de Eduardo Paes, Pedro Paulo deixa a secretaria para se candidatar à prefeitura do Rio nas eleições de 2 de outubro. Pela legislação, os secretários municipais que pretendem concorrer a prefeito têm que deixar o cargo até quatro meses antes das eleições _ o prazo termina na quinta-feira, dia 2 de junho.

Inicialmente, Pedro Paulo pretendia fazer uma chapa puro sangue, ou seja, só com o PMDB. Felipe Picciani, outro filho de Jorge Picciani, era cotado para ser o candidato a vice-prefeito.

Mas o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, negociou com o PMDB fluminense e garantiu a vaga de vice na chapa de Pedro Paulo. A ideia do PDT é indicar uma mulher para vice de Pedro Paulo. O objetivo é contrabalançar o desgaste das acusações de que Pedro Paulo agredia a ex-mulher. Em fevereiro, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao Supremo Tribunal Federal pedido de abertura de inquérito para investigar Pedro Paulo por lesão corporal.

Últimas de Rio De Janeiro