Número de pessoas baleadas atendidas no Hospital da Posse saltou 150%

Pesquisa foi feita nos últimos dois anos. Estudos mostram que violência é a principal preocupação dos moradores da Baixada

Por O Dia

Rio - O número de pessoas baleadas que receberam atendimento no Hospital da Posse, em Nova Iguaçu, saltou 150% nos últimos dois anos. Em 2013, foram 172 vítimas; em 2014, 347; e em 2015, 430. Até abril de 2016 121 pacientes receberam tratamento após serem atingidos por arma de fogo.

Pesquisas encomendadas por políticos de diferentes partidos apontam que a violência é a principal preocupação dos moradores da Baixada Fluminense, superando questões como saúde e educação.

Por falar em violência
O prefeito de São João de Meriti, Sandro Matos (PHS), diz que levará moradores da cidade para acampar no Leblon. Segundoele, esta seria a única forma de chamar a atenção das autoridades e da opinião pública para a escalada de violência na Baixada Fluminense.

Ofensa na rede
Filiada ao PMDB e assistente do vereador Thiago K. Ribeiro na Câmara Municipal, Hedwiges Thalissa dos Santos usou a rede social Instagram para xingar o ex-peemedebista e pré-candidato à prefeitura Carlos Osorio (PSDB). Usou a palavra “otário” e mandou “15 beijos”, em provável referência ao número do PMDB na urna.

Professor da Civil
Foi aprovado na Alerj projeto dos pedetistas Martha Rocha e Zaqueu Teixeira que permite ao policial civil dar aula. Os servidores dizem que a medida é corporativista e só beneficia os delegados, que podem abandonar o plantão por serem chefes.

Segurança no hospital
Projeto do deputado Pedro Fernandes (PMDB) prevê que os presos aguardem cirurgia no hospital penitenciário. A permanência deles no hospitais da rede requer segurança reforçada, coloca pacientes e funcionários em risco e faz com que médicos deem prioridade a eles em detrimento do cidadão comum em nome da segurança.

Vitória das mulheres

O projeto do Instituto Promundo com suporte da ONU Mulheres que discutiu a igualdade de gênero e o empoderamento feminino entre os beneficiários do Bolsa Família no Rio e no Recife alcançou resultados animadores nos últimos dois anos. Antes das atividades, 75% dos homens concordavam que cuidar dos filhos fazia parte de suas responsabilidades. Ao final, 100% concordavam com a premissa. Antes, 35,5% afirmavam que cuidar da casa era a principal função da mulher. Ao final das atividades, este número caiu para 22%. 

Últimas de Rio De Janeiro