Forças Armadas e Bombeiros realizam simulações antiterror no Rio

Em uma das ações, fuzileiros navais simularam desembarque para conter manifestação

Por O Dia

Rio - Faltando 17 dias para o início dos Jogos Olímpicos Rio 2016, a seguranã vem sendo testando em simulações de forma exaustiva. No último domingo, a região do Maracanã foi interditada durante a parte da manhã simulando como será feito no dia da abertura dos Jogos. Nesta terça-feira, outras simulações ocorreram em alguns pontos da cidade.

Saiba mais: Tropas simulam a abertura dos Jogos

Simulação no Maracanã contou com 120 militares Divulgação Subtenente Castro e Sargento Romério

Na estação de metrô do Maracanã, a ação contra a ameaça terrorista foi desencadeada por integrantes das Forças Especiais da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea. O treinamento se desenvolveu com o acesso de um suspeito armado que feriu dois funcionários da Concessionária e fez outros quatro reféns em uma composição. No desfecho do exercício, equipes especializadas em antiterrorismo retomaram a composição usando táticas de incursão e tiro seletivo. O treinamento envolveu 120 profissionais das Forças Armadas e do MetrôRio.

Simulação no Maracanã contou com 120 militares Divulgação Subtenente Castro e Sargento Romério

No Aterro do Flamengo, cerca de mil fuzileiros navais participaram do treinamento. Na simulação, soldados chegaram em duas embarcações para conter um suposto tumulto devido a um protesto violento no Monumento aos Pracinhas. Os militares também simularam o resgate de helicóptero, que partiu do Aeroporto Santos Dumont, de um ferido na suposta manifestação. O contra-almirante Ricardo dos Santos Pilar considerou o treinamento positivo. "Treinamos o envio de tropas de reforço para conter um tumulto. As embarcações com 80 homens e a de veículos chegarão num tempo razoável, de 1h30, vindas da Ilha do Governador.", disse o oficial.

Segundo o contra-almirante, cerca de seis mil militares da Marinha estarão, a partir do próximo dia 24 envolvidos na segurança da cidade, sendo 4.500 fuzileiros navais, que vão ajudar no patrulhamento na orla do Rio e na Baía de Guanabara.

Simulação no Maracanã contou com 120 militares Divulgação Subtenente Castro e Sargento Romério

No Sambódromo, bombeiros também fizeram um exercício simulado de salvamento, local que receberá provas de tiro com arco e a largada e chegada da maratona. A simulação contou com 500 participantes. Essa é a última etapa de um curso de salvamento em grandes eventos que os Bombeiros estão fazendo para se preparar para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos. O treinamento tem como objetivo deixar o efetivo preparado para situações de risco ou catástrofe. Também participavam da simulação equipes médicas, equipes de resgate e equipes de apoio.

Últimas de Rio De Janeiro