Ong realiza Cortejo Olímpico para entreter pacientes do Hemorio

'Conexão do Bem' tem o objetivo de promover melhorias na qualidade de vida dos usuários e profissionais do serviço de saúde através de intervenções artísticas

Por O Dia

Rio - Integrantes da ong "Conexão do Bem" levaram um Cortejo Olímpico para animar e entreter pacientes, seus parentes e funcionários do Hospital HemoRio, no Centro, na manhã de ontem. Os atores André Dale, Felipe Haiut, Laura Araújo, Marianna Pastori, Nina Reis e Pedro Nego iniciaram a ação com a música “Brasil Pandeiro” dos Novos Baianos. A intervenção contou ainda com uma Tocha Olímpica em homenagem aos Jogos Olímpicos 2016.  

Atores se vestiram com as roupas com a estampa da bandeiras dos países em homenagem aos Jogos OlímpicosDivulgação

“Cada dia é uma emoção diferente. Ver o paciente sorrir é muito importante pra nós. Quando passa o cortejo esquecemos que estamos dentro do hospital, quebra o silencio e traz alegria” diz Maiara Medeiros, coordenadora do setor de Humanização do Hemorio (setor que promove a qualidade de vida no ambiente hospitalar e alternativas para o enfrentamento e o desconforto ao longo do tratamento dos pacientes). 

A intervenção artística realizada pela trupe une teatro e música através de um espetáculo itinerante, em forma de cortejo, que percorre todo hospital. Os atores apresentam jogos e cenas teatrais, composições e paródias musicais. No repertório as músicas: Força Estranha, País Tropical, Andar com Fé, Tente outra Vez, É uma partida de futebol, entre outras, fizeram a manhã desta quarta-feira mais animada.  Além disso, para o cortejo foi preparado um figurino especial, onde os atores se vestiram com as roupas com a estampa da bandeiras dos países: Jamaica, Itália, China, Israel, Namíbia ( África do Sul) e  Azerbaijão. “Passamos pelos leitos, interagimos com os pacientes, profissionais de saúde e acompanhantes” afirma Felipe Haiut idealizador da “Conexão do Bem”.

Com quatro de existência  a ONG “Conexão do Bem” tem o objetivo de promover melhorias na qualidade de vida dos usuários e profissionais do serviço de saúde através de intervenções artísticas dentro do Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti – HEMORIO e do Hospital Estadual Albert Schweitzer. "Trabalhamos com o humano, usamos a arte para resgatar e potencializar a individualidade e a expressão de cada um", afirma Laura Araújo que é atriz e diretora de teatro. 


Últimas de Rio De Janeiro