Informe do DIA: Bolsonaro de olho no PTB

Louco para deixar o PSC e migrar para um partido que abrace sua candidatura à Presidência, Jair Bolsonaro costura sua ida para o PTB

Por O Dia

Rio - Louco para deixar o PSC e migrar para um partido que abrace sua candidatura à Presidência ano que vem, Jair Bolsonaro costura sua ida para o PTB. Tem conversado sobre o assunto diretamente com Roberto Jefferson, presidente nacional da sigla. As portas estão abertas para que entre na legenda; já a disputa ao Planalto como nome do partido... aí são outros quinhentos.

O mesmo serve para Flávio Bolsonaro (PSC), filho de Jair que pode se candidatar ao governo estadual ano que vem — até mesmo para servir de palanque para a campanha do pai. Ocorre que o compromisso original do PTB, no Rio, é com a candidatura de Eduardo Paes (PMDB). 

Opções

A alternativa de Jair Bolsonaro, caso não acerte com o PTB ou com o PR, com quem também namora, é migrar para um partido nanico. Para o PR, só vai caso assuma a presidência do partido no Rio, hoje sob domínio de Anthony Garotinho.

Língua afiada

Apelidado de ‘Filhote de Bolsonaro’ na Câmara de Niterói, o vereador Carlos Jordy (PSC) adota o tom bélico do clã de que é seguidor. “Cadê a foto de Sérgio Côrtes com o uniforme da Seap (sistema prisional), secretário Erir Ribeiro?”, postou em seu Facebook, referindo-se ao ex-secretário de Saúde preso na Lava Jato.

Recuperação fiscal

Boa parte dos deputados federais fluminenses votou contra o pacote de recuperação fiscal do Rio proposto pela União. O Informe antecipa os votos de dois senadores: Eduardo Lopes (PRB), votará a favor; Lindberg Farias (PT), contra. A coluna não conseguiu contato com Romário (PSB).

Táxi.Rio

A prefeitura lançará um aplicativo de celular para o serviço de táxis — estuda chamá-lo de ‘Táxi.Rio’. Terá a funcionalidade parecida com a de 99 Táxi e Uber. Planeja dar aos passageiros acesso a um taxímetro virtual que poderá ser visto pelo celular.

Contestação

Para criar o aplicativo, a prefeitura contratou 14 pessoas via cargo de confiança. A estimativa é que o Táxi.Rio, ainda sem data para entrar em operação, custe cerca de R$ 2 milhões ao município. Há quem diga na prefeitura que o aplicativo poderia ser desenvolvido gratuitamente pela IplanRio, a Empresa Municipal de Informática. Foi o próprio presidente da IplanRio, Fábio Pimentel, quem estabeleceu as diretrizes do Táxi.Rio.

Terceirização em pauta

O advogado trabalhista Valton Pessoa fará palestra sobre a nova lei que regulamenta a terceirização. Será quinta, às 14h30, no Novotel Santos Dumont, Centro.

Últimas de Rio De Janeiro