Esplanada: rombo na Previdência ultrapassou R$ 200 bilhões em 2016

Governo deixou de arrecadar ano passado R$ 143,8 bilhões

Por O Dia

Brasília - O rombo nas contas da Previdência ultrapassou os R$ 200 bilhões em 2016. Depois de cinco meses de pente-fino, o Tribunal de Contas da União concluiu parecer de 124 páginas sobre o buraco.

O relator, ministro José Múcio Monteiro, sublinhou que apenas em relação às desonerações tributárias que atingem a seguridade social, o Governo deixou de arrecadar ano passado R$ 143,8 bilhões.

“No que diz respeito à Previdência Social, o valor se situou em R$ 57,7 bilhões”, detalha o relatório do ministro. Na edição do dia 26 de março, a Coluna antecipou que o rombo chegaria perto de R$ 150 bilhões.

Os rurais

O TCU continuará pente-fino na Previdência com auditorias nas aposentadorias rurais. Ministros defendem revisão das contas da Previdência a cada dois anos.

Baionetas & jornais

Após a audiência no Senado, o comandante do Exército, General Villas Bôas, brincou para repórteres: “Tenho mais medo de três jornais do que de cem baionetas”.

Da caserna

Villas Bôas pode deixar o Exército em breve, a pedido. O nome do substituto é articulado com eminentes oficiais do Estado Maior e do Palácio do Planalto.

Constrangimento

Em nova investida contra o Judiciário, senadores da base do presidente Michel Temer – encabeçados pelo líder do Governo, Romero Jucá (PMDB-RR) – planejam ressuscitar a PEC que acaba com o auxílio-moradia pago aos magistrados e procuradores do MPF.

Peso do malhete

A matéria está pronta para ser votada na Comissão de Constituição e Justiça, desde o dia 6 de março, sob relatoria do tucano Ricardo Ferraço (ES), mesmo parlamentar que relatou a reforma trabalhista rejeitada na Comissão de Assuntos Sociais.

Do seu, do nosso

O auxílio-moradia é garantido aos juízes e procuradores há mais de dois anos por meio de liminares concedidas pelo ministro Luiz Fux, do STF. Nesse período, o benefício já custou aproximadamente R$ 4,5 bilhões aos cofres públicos.

A bem do País

Cerca de 50 lideranças de instituições que combatem a lavagem de dinheiro e outros crimes financeiros se reuniram em São Paulo no lançamento do Instituto dos Profissionais de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento do Terrorismo.

Lambaris & tubarões

O Mensalão do DF, aquele que já foi o maior escândalo político do Brasil há 9 anos, virou matinê perto da Lava Jato. Com esquema que mal passou de R$ 500 mil, os deputados distritais flagrados com propina viraram lambaris num tanque de tubarões do que se tornou hoje o Brasil, com a revelação dos R$ 5 bilhões entre rombo e propinas.

Sumiu do mapa

Depreende-se que José Roberto Arruda, que fazia bom Governo, flagrado recebendo caixa dois como candidato a deputado (nem era governador) foi preso por muito pouco.

Pula boi...

Entidade contrária à Vaquejada pede que o ministro Dias Toffoli, do STF, deixe a relatoria da ação que pede a inconstitucionalidade da emenda constitucional 96/2017, que reconhece a prática como manifestação cultural.

...pula cavalo

De acordo com o Fórum Nacional de Proteção e Defesa dos Animais, que pede o declínio ao juiz, o ministro Marco Aurélio Mello deveria assumir a ação, pois relatou sobre a Vaquejada.

Operários da bola

Jogadores das séries A e B preparam protestos – dentro e fora de campo – contra mudanças na Lei Pelé em tramitação no Congresso, tidas como ‘reformas trabalhistas’ do futebol. Fracionamento da folga semanal e das férias, divisão do salário em direitos de imagem e o fim do percentual das transmissões de TV desagradam aos atletas.

Sem apito

“As reformas no futebol vão atingir os jogadores mais pobres (82% dos boleiros profissionais no país recebem até mil reais), que são verdadeiros operários da bola”, aponta o presidente da Federação Nacional de Atletas de Futebol, Felipe Leite.

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil