Em cinco dias de desfiles, 1.749 pessoas receberam atendimento no Sambódromo

Os principais motivos de atendimento têm sido mal-estar em geral provocado pelo calor, traumas, pequenas lesões ortopédicas e intoxicação por ingestão excessiva de álcool

Por O Dia

Rio - Nos cinco dias de desfiles na Marquês de Sapucaí, a Secretaria Municipal de Saúde registrou 1.749 atendimentos, desde o início, já na sexta-feira. Dessas, 24 precisaram ser transferidas para hospitais de urgência e emergência da rede pública municipal. 

Antes favorita%2C escola do Borel teve o desfile comprometido por acidenteErnesto Carriço / Agência O Dia

No total estão incluídos os 20 atendidos em decorrência do acidente com o carro alegórico da Escola de Samba Unido da Tijuca. Desse total, 12 ficaram feridos e oito receberam assistência devido à ansiedade e ao nervosismo provocados pelo estresse em função do acidente. Nove pessoas foram transferidas em ambulâncias da SMS para os hospitais municipais Souza Aguiar, no Centro, Miguel Couto, na Gávea, e Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca.

Também receberam atendimento médico as vítimas decorrentes da tragédia da alegoria da escola Paraído do Tuiuti. Três pessoas permanecem internadas: uma mulher no Hospital Municipal Miguel Couto, e duas no Hospital Municipal Souza Aguiar. As três estão no pós-operatório e seus quadros clínicos inspiram cuidados.

Ao todo são nove postos disponibilizados pela Prefeitura do Rio, que continuam em funcionamento na apuração e no sábado das campeãs. Os principais motivos de atendimento têm sido mal-estar em geral provocado pelo calor, traumas, pequenas lesões ortopédicas e intoxicação por ingestão excessiva de álcool.