Após reunião na CBF, Ferj libera duas datas para Fla e Flu jogarem na Liga

Dirigentes acreditam em avanço nas negociações

Por O Dia

Rio - Em reunião na sede da CBF, o presidente da Ferj, Rubens Lopes, e presidente da Primeira Liga, Gilvan Tavares, não chegaram a um acordo total, mas evoluíram nas negociações para a presença de Flamengo e Fluminense na competição. Antes irredutível, a entidade carioca liberou duas datas para os clubes jogarem o torneio. Porém, mesmo assim, as equipes do Rio não poderiam completar a participação na primeira fase do torneio contra Figueirense e Criciúma nos dias 9 e 10 de março, respectivamente, nem muito menos jogar as semifinais e a decisão do torneio. Apesar do pequeno avanço, Gilvan considerou positivo e o encontro e acredita que ambos os clubes vão participar da competição sem a limitação de datas.

Ferj só liberou duas datas para Flamengo e FlumineseDivulgação

"Estamos caminhando bem. Acredito que vamos chegar a um acordo em relação a isso. Falta tão pouco para isso. Faltou mais diálogo com a Ferj nessa primeira fase. Agora está tendo e vai evoluir para que ocorra tudo bem", disse o presidente da Primeira Liga, em entrevista à ESPN.

Walter Feldman, secretário-geral da CBF e presente no encontro, acredita que as partes poderão avançar. Segundo ele, a função da entidade máxima do futebol brasileiro é promover um acordo entre a Ferj e a Primeira Liga.

"Nós queremos o embate no campo. É bom lembrar que a função da CBF é contribuir na organização do futebol brasileiro. Sabemos que o conflito, que é inerente ao futebol, não pode descambar para a organização do futebol, pois aí não temos uma disciplina, um ordenamento jurídico e constitucional. Essa tem sido a função e tarefa da CBF até agora", disse em pronunciamento oficial.

Ele ainda garantiu que de fato está havendo um avanço nas negociações. "Talvez não tenhamos decidido a finalização do processo, mas está muito claro que Gilvan e o Rubens Lopes, presidente da Federação carioca, poderão avançar por um acordo que reduza ou extingua o conflito que até agora existiu", concluiu.

Últimas de Esporte